quinta-feira, 17 de junho de 2010

DIEGO MORAES



Comprei ontem o CD do Diego Moraes. O título, totalmente oportunista, "MEUS ÍDOLOS" me deu frio na barriga e ância de vômito... Mas relevei... Afinal, era o Diego!

Para quem não conhece. Diego foi finalista do Ídolos 2009 da rede Record. Ele perdeu, graças a Deus, para o Saulo Gago Roston. Vou tenter explicar o motivo de não querer que ele ganhasse.

Sem dúvidas Diego foi o melhor cantor que apareceu nessa competição. Ouso dizer que ele foi o melhor cantor masculino de todos os programas do gênero em terras tupiniquins. Coloco no meio Fama, Ídolos SBT e Record. O Cara é afinadíssimo, de muito bom gosto e musicalmente criativo. Na primeira audição já tinha ganhado minha total atenção e no decorrer da competição mostrou que não tinha pra mais ninguém.

Na noite "Brega" ele me aparece com uma versão Jazz de GARÇON de Reginaldo Rossi e simplesmente fez meu queixo cair de mais de 1,80 m de altura.



A partir daí torci pra que ele não ganhasse. Pois sei que o vencedor desses programas ficam estigmatizados e viram fantoches na mão da gravadora que decidem por lançar um disco pobre, cafona e perecível. Apostando em um projeto "comercial" que eles julgam ser vendável. É muito substimar o povo! E não sei como não aprenderam com os fracassos anteriores... Alguem aí tem o disco de algum desses capeões? Eu tenho o da Vanessa Jackson apenas e olhe lá!

Quando um artista de verdade desponta nesses programas, a melhor coisa a fazer é não vencer. E sim aproveitar a bocada para conhecer e manter bons contatos. E com isso conseguir se lançar no cenário musical sem estigmas. Fazendo o que quer, do jeito que quer! Aí sim o artista vai estar cantando a sua verdade! É aí que o público, sendo em massa ou não, se identifica com o trabalho lançado. Pois vê verdade. O cara que paga R$20,00 no CD quer comprar algo autêntico.

O melhor exemplo disso é a cantora Roberta Sá.



Hoje ela é um dos principais nomes da nova MPB. Está no seu terceiro disco, todos com sucesso de crítica e público. E vocês sabiam que ela foi participante do FAMA 2?



Ela não ganhou! Lógico! Mas foi esperta. Conheceu e manteve todos os contatos importantes na GLOBO. Fez sua panelinha musical e gravou musicas demo. Ficou quieta. Deixando a fama do FAMA passar. Se desestigmatizou! Quando viu o momento certo, usou seus contatos e implacou "A VIZINHA DO LADO" na novela CELEBRIDADE para ser tema de Juliana Paes. Não deu outra... Propostas de gravadoras surgiram e a moça, sabiamente, assinou com um selo independente, o "MP,B", distribuído pela gravadora UNIVERSAL. Ou seja. Roberta não foi fantoche de gravadora. Conseguiu ser dona de seu trabalho e sendo distribuida por uma multinacional. Desde o início Roberta gravou e cantou a sua verdade. E com isso conseguiu formar o seu público. Que cresce a cada momento.

Diego não esperou a fama passar e assinou contrato com a EMI, talvez a gravadora mas fechada do mercado. Isso sem dúvidas é um mérito enorme para ele. Um músico de talento incontestável. Porém. O primeiro projeto lançado e claramente um caça níquel.

MEUS ÍDOLOS foi gravado ao vivo e lançado no formato combo CD e DVD. Nele, Diego canta regravações e algumas inéditas. Sendo que uma, apenas uma, é composição sua. "MUDERNO" mostra um compositor leve, despretencioso porém inteligente. Deixou a vontade de ouvir mais coisas de seu baú.

O disco, de longe é bem melhor do que o do campeão Saulo. Mas Diego merecia uma grande estréia fazendo um trabalho autoral pra chamar de seu!
As musicas selecionadas beiram ao manjado som de barzinho. Nem acreditei quando ouvi "Como uma onda" de Lulu, "Meu erro" do Hebert, "Ando meio desligado" dos Mutantes, "Explode coração" de Gonzaguinha. Pra quê? São musicas que já foram tão regravadas que ninguém mais devia revisitá-las. Chega! Deixem-as para o barzinho. Não para um disco de estréia!

A musica de trabalho, "Talismã sem par" de autoria do Jorge Vercillo, é um chute no culhão! Putz! Será que ainda não perceberam que o Jorge só funcionou até o terceiro disco? Perdeu a mão! Já foi! A música é pobre, letra cafona! Tem algo mais brega que talismã? Quando ouvi a musica fiquei esperando um pandeiro entrar, um cavaquinho soar e o EXALTASAMBA cantar a segunda estrofe. Rimas pobres, melodia quadrada ao quadrado. Com certeza essa faixa foi total imposição da gravadora. É a que mais destoa do disco.
Achei a regravação de "ATRÁS DA PORTA" dispensável... Ninguem devia ousar gravar essa música que sangra ELIS REGINA por todas as notas! É injusto com qualquer artista! Não dá!

Mas tem seus pontos altos.

O disco abre com "PUNK DA PERIFERIA" de Gil e Dieguito simplesmente arraaaaaaaaaaaaasa em sua versão! Não paro de ouvir! "Ando meio desligado", manjada, mas bom de ouvir na versão dele. "LEMBREI" é maravilhoooooooooooosa e ganhou vários "repeat". Ouvir Garçon na versão completa foi orgástico. "As rosas não falam" causou o mesmo efeito de quando ele cantou no ídolos... Me arrepiei! A participação de Paula Lima em "Partido alto" também vale o CD.

Resumindo. O disco é fraco e o que vale a pena é: DIEGO!! Ele conseguiu pegar um repertório manjado, visivelmente inposto pela EMI, e deixá-lo com requinte e bom gosto. Ou seja... Deixou com a sua cara. Passou sua verdade como pode. Pelos pequenos espaços das venezianas.
E que venha o seu segundo CD, que pra mim será o primeiro, para chamar de seu!

Pra baixar é só colar o link no vavegador:
http://downmusicas.net/cd-diego-moraes-%E2%80%93-meus-idolos/

Um comentário:

  1. Cara nem sei quem é mas sei que vc escreve bem pra caralho :)

    ResponderExcluir