quinta-feira, 21 de julho de 2011

CONTO ERÓTICO - O AMIGO DO AMIGO MEU!


O casamento do Kadu ainda me trazia mágoas... Não se esquece alguém tão rápido! Era inevitável nessa terra pequena reencontrá-los em algumas festas. Ele me olhava de um jeito envergonhado e triste. Ela com raiva e decepção! Não nos cumprimentávamos, fingíamos que não nos víamos. E quando ele demorava muito me olhando era logo advertido com um leve beliscão ou apenas com a mão dela desviando sua cabeça de minha direção! No mês seguinte, em Algodoal pipocando de gente, levei um aperto na cintura quando passava imprensado numa pequena multidão. Era ele. Dando-me um sorriso amarelo. Sem ela por perto... Provavelmente já devia estar caída porre por algum lugar! Retribui com um sorriso de canto de boca mais amarelo ainda, quase que forçado. Não queria mais confusão...

Porém a confusão não queria largar de mim!

Entrei na fase do cachorro doido! Liguei o botão do foda-se! Relacionamentos ou historinhas românticas estavam totalmente deletadas do meu Aurélio.  Porém, mesmo na caça, não saia atirando pra todos os lados.  Apenas me abria para as oportunidades, avaliava cada uma com calma e acabava optand pelas mais difíceis! Afinal, nada mais sem graça do que uma transa certa! Tinha que ter o prazer da conquista! Quanto mais difícil, maior a premiação.

Era o penúltimo final de semana das férias! E minha ilha era destino certo! Pra quem não sabe, os dois últimos finais de semana do mês de Julho em Algodoal são os mais explosivos! E lá fomos nós. Pat e eu! O trio parada dura estava desfalcado, pois Jonas resolveu “se governar” e ir para a Ilha do Marajó com um pretendente a namorado. Um cara chato que se achava Cult e requintado! Defensor da natureza!  Daqueles caras que gritam a favor dos animais, mas não compram sapatos se não forem de couro legítimo... Que levantam a bandeira do socialismo, falam horas sobre as maravilhas de Fidel Castro, usam camisas do Che, mas não tiram o Ray-Ban importado da cara?! Desses!

Minha amiga e eu ficamos hospedados na pousada Boiador! Quarto com ar condicionado! Coisa que em Algodoal, na época, era artigo de total luxo!

Já na rua e com a garrafa de whisky na mão começávamos os trabalhos. E Algodoal cada vez mais me surpreendia. A quantidade de homens bonitos só crescia! Vários héteros gostosos! A maioria mauricinhos filhinhos de papai criados a base de Nescal e muita musculação que estavam ali brincando de ser hippie! Com álcool e drogas rolando solto sem a reprovação de ninguém, aquele lugar era a total libertação da vida de aparências e status desses garotos!

Fui surpreendido pelo reencontro com um amigo das antigas que não via há tempos! Ele estava morando no Rio de Janeiro há uns 5 anos.

_  Nossa Fred! Quanto tempo cara!!!

_ Pô Gabi!! Que saudades!

_ Só você mesmo pra sair do Rio de Janeiro nessas férias!

_ Que nada Cara! Não estava agüentando de saudades da minha terra! Da vontade de tomar um açaí de verdade! Comer a nossa farinha! Sem falar que em nenhum lugar do mundo temos algo que pareça com Algodoal né!

_ Concordava com tudo rindo.

Fred era professor universitário formado em Biologia! Dava aulas nas melhores universidades de Belém. E sem mais nem menos resolveu largar tudo pro alto, vendeu carro, colocou o apartamento pra alugar, e se mandou pro Rio de Janeiro para viver de brisa! Tinha traços grosseiros, não era bonito! Mas tinha um corpo incrível a custo de muita academia e algumas intervenções cirúrgicas! Era gay, mas tinha horror a essa palavra! Não gostava de ser chamado assim! Dizia que não tinha rótulos e que curtia de tudo! Mas sabíamos que ele só curtia macho mesmo! Era uma pessoa agradável e adorava esbanjar dinheiro. Seu mais grave defeito. Pois acabava atraindo vários michês para perto.

Passamos a noite de quinta numa turma boa e rimos bastante. Nossa garrafa veio quase cheia, pois Fred não deixava nosso copo secar completando com o Whisk dele! Estávamos no mesmo hotel e pela manhã fomos acordados por ele para irmos pra praia. Perguntei:

_ Cadê a galera que estava ontem com você? Não vão pra praia?

_ Devem ir! Mas não os conheço bem!

É normal em Algodoal grandes turmas se reunirem e passarem a noite juntos sendo que ali ninguém antes se conhecia!

_ Ah tá!

_ Cheguei sozinho aqui, mas hoje chegará um amigo meu de Belém que não pôde vir ontem devido o trabalho.

_ Hum... É amigo mesmo ou é carta marcada?

Ele riu da minha ousadia e disse:

_ Quem me dera! Esse é amigo mesmo!

_ Quem me dera?! Qual é a do cara?

_ Gabi... O Cara é muito gostoso! Lindo pra valer! Mas é amigo mesmo... Desde moleque! E além de tudo é hétero convicto.

Meus espocadores... Vocês já me conhecem! Sabem que essa frase já me fez eleger o cara como campeão do final de semana mesmo sem tê-lo visto!

Pat que me conhecia mais a fundo do que a ela mesma, me olhou e riu cinicamente.

Fomos pra praia e curtimos até o anoitecer! Chegamos ao hotel e tomamos um banho rápido para jantar e cair na farra novamente! Saindo do quarto vejo de longe Fred conversando com um carinha que não me agradou em nada! Pat comenta:

_ Porra! Esse é o hétero gostoso?

Apenas ri concordando com a constatação de minha amiga. Resolvemos não atrapalhar o clima deles e saímos à francesa. Mais uma noite de bebedeira e de manhã fomos acordados novamente por Fred:

_ Porra! Vocês sumiram ontem heim!!

Ainda tonto de sono respondi:

_ Pô cara... Sumimos não! Estávamos no Kakuri dançando!




Pat reforçou:

_ Pensamos até que você não havia aparecido por estar com o seu amigo por algum canto...

Começamos a rir e ele riu, mas logo engrossou a voz novamente:

_ Parem com isso que não tem nada a ver! Teve foi cagada ontem, mas tudo se resolveu... Quer dizer, não resolveu, mas deu-se um jeito. Vamos tomar café? Espero vocês lá!

Tomamos banho e descemos.

Não vimos Fred e sentamos numa mesa já com nossos pratinhos abastecidos de muitas frutas, sucos e um pão quentinho com queijo. Na minha passada de olho me deparei com um cara incrível! Ele estava apenas de sunga preta e de óculos escuros. Ele devia medir 1,72m. Branco, cabelos castanhos claros com alguns fios loiros, pernas grossas e roliças, uma bunda redonda e avantajada, mas um pouco baixa, deixando-o com uma aparência entroncada... Braços fortes e peitos deliciosos! 



Os bicos eram pequenos e pontudinhos dando uma vontade enorme de morder! O cara estava azarando uma morena boazuda e seu jeito de falar e mexer os braços, coçar de leve o queixo, deslizar a mão pela barriga reta e durinha e as leves e rápidas ajeitadas do saco naquela sunga, exalavam charme! O cara era um puta tesão! Não conseguia tirar os olhos dele! Munido de óculos totalmente negros analisava cada parte daquele corpo entroncado sem ser pego em flagrante. O volume de sua sunga era de fazer babar! Uma rola bem grossinha descansando pro lado direito! 

Meu transe foi quebrado com a chegada de Fred que havia saído pra achar cigarro.

Sentou-se na nossa mesa e perguntou se já havíamos conhecido o Márcio.

Após negarmos ele chama seu amigo para nos apresentar! E lá vem o Márcio... Não o feioso da noite anterior... E sim aquele tesão que estava me fazendo salivar!! Ele deu dois beijinhos na morena e veio em nossa direção! Andando em câmera lenta! Todo entroncado! A sunga ia subindo no meio de suas pernas conforme ele ia andando ficando atochadinha!! Modelando mais ainda aquele volume maravilhoso! Quase engasguei com um caroço da melancia que estava comendo.


 Márcio tirou os óculos escuros olhando pra mim com seus olhos castanhos esverdeados estendendo a mão enquanto Fred me apresentava.

_ Prazer Cara!

_ Será todo meu!

Levei um chute de Pat na minha perna por debaixo da mesa.

O cara em seguida foi apresentado pra ela e sentou-se conosco. Fred continuou falando:

_ Pois é ontem foi a maior confusão, pois a pousada alugou o quarto dele e teremos que ficar dividindo o meu.

Pat e eu nos olhamos transmitindo o mesmo pensamento: “Que jogada mais manjada!”

_ Ontem até discuti com um dos gerentes, donos sei lá o que daqui...

(O feioso que havíamos visto com ele!)

_... E a desculpa foi que eles haviam entendido quarto pra dois como sendo um só quarto duplo! E eu pedi um quarto pra cada!  E agora está tudo lotado...

Márcio comenta:

_ Chega desse assunto! Não tem problema nenhum dividir o quarto... Só teremos que combinar os esquemas né...

Falou com uma voz grave e arrastada com um sotaque que não sei de onde veio. Levantou-se pra servir-se na mesa.

Eu comentei com Fred:

_ Boa jogada heim amigo!

Ele riu e disse:

_ Pior que não foi Gabi... Ele é meu amigo mesmo! Não rola nada! E é pegador! Pedi dois quartos justamente por isso. Pois você sabe que pros nossos esquemas qualquer pedaço de mato resolve. Nem trazemos pro quarto com medo de nos darem a “Elza”! Mas esses caras pegam as minas em cama limpinha e bonitinha... E a probabilidade da mulher dormir depois do sexo é grande. Ou seja... Como vou fazer? Vou ficar segurando vela? Tenho certeza que a pousada agiu de má fé! Alugou o outro quarto por um preço maior... Sabes que isso acontece!

E acontece mesmo! No desespero os que demoraram pra contatar hospedagem aparecem oferecendo o dobro pra ocupar um quarto!

_ Cara... Não esquenta! Se um dia ele arranjar um esquema você dorme no nosso quarto!

_ Pô Gabi... Valeu! E se eu arranjar esquema?

_ Faço o mesmo convite pra ele... (hehe)

_ Pô... Valeu mesmo! Você é brother!

_ Nada Cara... Amigo seu é amigo nosso! (hehe)

Fomos pra praia! E lá pelas 13 horas Márcio já estava se agarrando com a segunda mulher! Todas no mesmo padrão... Morenas, malhadas, gostosas e bêbadas. Eu fiquei na minha. Observando, estudando meu alvo. Fiquei pela primeira vez o dia todo sentado na mesa da barraca. Pat até estranhou:

_ Você tá bem? Não vais dar uma volta até o Bar das pedras não?

_ Talvez depois! Tô quieto hoje!

_ Sei... Você nunca está quieto! Com certeza está arquitetando alguma coisa!

Pat até hoje me surpreende!

Estava mesmo. Tentando elaborar aproximação do Márcio. Ia ser difícil, pois não sabia nada dele... Nada em comum que pudesse nos render um bate papo... Travando um papo qualquer ficaria mais fácil para jogar minhas armas de sedução e ver no que dava! Mas não tinha como estudar o terreno, pois ele não abria nem se quer a porteira para a minha entrada! Ele só vinha na mesa renovar o copo de cerveja. Seu diálogo comigo se resumia em...

_ Me empresta o fogo de novo aí Fera?

... Para acender seu cigarro!

Comentei com Fred:

_ Teu amigo não para quieto heim mano...

Ele riu e disse:

_ É! Mas é complicado pra ele né Gabi! Ele se sente mais a vontade num grupo de pegadores que nem ele.
E me veio o insight! O cara sabia que Fred, mesmo com a pose de machão, só pegava homem! Vendo-me ali naquela mesa sentado o dia todo em sua companhia... Diga com quem andas e te direi quem és! Ele não ia dar muito espaço pra mim! Afinal, pra ele, ou eu era um caso do Fred ou apenas outro gay! E a cota de amigo gay dele já estava preenchida! Lógico! Precisava mudar esse quadro.

_ Pat, faça companhia pro nosso amigo que já volto!

Peguei um cigarro e saí debaixo daquela barraca com meu copo na mão. Fui a sua direção e fiquei por perto. De pé. E comecei a paquerar algumas garotas que por ali passavam. Por sorte uma das meninas que passavam já me conhecia de longos carnavais! Já tínhamos dado uns quebras pelos blocos e micaretas da vida... Ela chegou-se em mim sem rodeios já passando os braços pela minha cabeça e falando no meu ouvido:

_ Oi gato! Quanto tempo!

Ri cinicamente dizendo:

_ E você lá sabe o que é tempo?

_ Como assim?

_ Você não sabe o que é tempo e nem o tempo lhe conhece, pois você não mudou em nada... Cada vez mais linda!

Cá entre nós... Como é fácil iludir uma mulher vaidosa... Dizer que ela não envelhece ou que está mais magra sempre funciona!

_ E você continua o mesmo Don Juan! E cada vez mais gostoso! Te vi ontem, mas estavas com uma namoradinha a tira colo...

(A Pat hehe...)

_  ... Por falar nela... Não a vejo por aqui! É até pecado deixar um homem como você solto por aí!!

_ Pois é... Ela ta por aí dando uma volta com umas amig...

Nem bem terminei de falar e a periguete já estava me dando uma chave de braço e invadindo minha boca com sua língua ferina. Ficamos nesse beijo por alguns minutos e confesso que fiquei excitado... Nem tanto pela loira que estava sugando a minha língua, mas pela idéia de que talvez o loiro esteivesse vendo aquela cena e se excitando de alguma forma... Louco né... Eu sei!

A moça pediu meu telefone e eu desconversei lembrando-a que estava “namorando” e que não queria confusão! Ela riu e disse:

_ Safado! Devia ser pecado homens como você namorar! Deviam estar sempre à disposição! A minha disposição!!

Disse isso e me deu outro beijo escorregando a mão pelas minhas costas e dando uma apalpada em minha bunda e indo embora em seguida rindo com suas amigas.

Quando cruzei olhar com o Márcio ele estava rindo pra mim e balançando a cabeça aprovando a “mercadoria” que havia pegado! Sorri de volta e ele veio para meu lado. Aproveitei pra dar uma endireitada no “menino” por debaixo do shorts. O que o fez comentar:

_ É meu irmão... Com uma máquina dessa qualquer um se anima... Tem mais é que dar uma “arrumada”.

Rimos.

A porteira se abriu...

_E essa loira é de Belém mesmo?

_ Cara... Acho que sim!

Ele riu espantado e disse:

_ Você não conhecia?

Menti dizendo que não...

_ Cara... Você é rápido! Tô até agora com 3 no currículo e você em menos de 10 minutos pegou uma... Me ensina!

Rimos...

_ Até parece que você precisa que te ensinem a pegar alguém!

_ Pô cara... Eu me garanto, mas com a sua velocidade... Só em Micareta.

Rimos

_ Cara... Não me leve a mal... Mas... Você não sossegou nem por um minuto. Estava atirando pra todo lado. Fica parecendo um pouco desesperado. As mulheres hoje em dia curtem um lance mais difícil!

_ Pô Cara... Saquei! Realmente to meio franco atirador... É que saí de um casamento de 4 anos faz pouco tempo... Então meio que to tentando recuperar o tempo perdido!

_ É mais relaxa Cara! Ainda temos a noite toda... O Domingo! E o final de semana que vem!

_ Pode crer!

Batemos o maior papo e ele falou dos problemas de seu casamento. Eles tinham uma filha de 2 anos, que era a única coisa que ele lamentava ter mudado após o fim do casamento, pois como o clima ainda era pesado entre eles a mãe estava usando a menina para irritá-lo sempre inventando desculpas para “furar” o dia em que pai e filha passariam juntos. Nessa conversa o cara esqueceu completamente das mulheres que passavam e flertavam conosco. Eu tinha ganhado sua total atenção! Eu também estava tão concentrado nele que só reparei que estava esse tempo todo pegando sol de shorts e camiseta regata quando ele comentou:

_ Cara... Você vai ficar com a marca dessa roupa!

_ Porra Velho... Nem me toquei! Levantei só pra fumar um cigarro e acabei ficando...

Rimos.

Aproveitei pra tirar a roupa ali mesmo, pois obrigatoriamente ele ira reparar no meu corpo até pra conferir se não tinha ficado marca da roupa. Tirei primeiro a camiseta de baixo do seu olhar atento e me contorci todo, contraindo meus músculos na desculpa de estar tentando ver em mim mesmo se haviam ficado marcas do sol. Em seguida tirei os shorts e descaradamente pedi para ele segura-los enquanto observava minhas pernas constatando que em menos de meia hora fiquei parecendo um docinho “bem casado”!

_ Pô Cara... Me fudi!

Ele riu dizendo:

_ Relaxa... Mais um tempo de sol e você iguala a cor! Vamos dar uma volta pela praia?

_ Pô... Valeu! Vamos... Mas antes preciso de protetor solar pois ficar branco, moreno e vermelho de 
insolação não dá!

Ele riu apertando meu ombro. Primeiro contato físico espontâneo!

Fomos em direção a mesa e ele teve uma idéia:

_ Passa o protetor solar de maior proteção nas pernas e braços que estão bronzeados e passa o de menor proteção na marca da roupa.

Não sei se fazia efeito, mas tinha certo sentido! E assim o fiz! A parte emocionante foi quando ele mesmo pegou o protetor e indo por trás de mim começou a espalhá-lo por minhas costas... Tive que me segurar para não ficar excitado e botar tudo a perder! Aquelas mãos calejadas de academia até arranhavam um pouco minha pele. Um arranhado gostoso! Não resisti e aproveitei que também estava passando protetor enchi a mão e passei nas minhas pernas dando uma leve inclinada fazendo com que minha bunda esbarrasse sem querer querendo volume delicioso dele. Assim que senti seu calibre rapidamente me afastei “fazendo a linha machão” dizendo:

_ Êpa!

Ele riu achando que realmente tinha sido por acaso... Santa inocência!

Falamos que íamos dar uma volta pra “normalizar” o bronzeado e perguntamos se eles queriam ir... Fred disse que havia acabado de pedir caranguejo toc toc e Sarnabim pra almoçar e que havia pedido uma boa quantidade para todos nós! Pensei que isso  faria furar a volta, mas Márcio saiu na frente:

_ Eu não to a fim de comer ainda não! Tô cheio do café. Você vai querer Gabi?

Perguntou-me mais uma vez segurando meu ombro... Nem que estivesse sem comer a 10 dias diria o contrário...

_ Não! Vamos nessa!

Chamei Pat que disse:

_ Podem ir... Não deixarei o Fred sozinho e além do mais... O lance ta bom por aqui!

Disse isso apontando com a boca a mesa da frente minada de garotinhos que aparentavam no máximo 17 anos, estilo que ela aprecia muito! Despedimos-nos e seguimos pra praia.



Fomos andando lentamente em direção ao Bar das Pedras sempre comentando das “gostosas” que passavam por nós! Paramos numa barraquinha ambulante que prepara drinks e pedimos uma super bomba que misturava tudo que era bebida com algumas frutas e bastante gelo! Afobados pedimos logo dose tripla que nos foi dada num copo descartável de 600 ml. Ele perguntou:

_ Pô cara... Qual a graça de ter uma tatuagem enorme e nem poder exibi-la na praia?

Ele falava isso devido por cima da minha ter uma camada grossa de protetor solar, impossibilitando sua visualização total.

_ Cara... Não fiz a tatuagem pra exibi-la na praia. Fiz por gostar e achar uma manifestação artística. E tenho que cuidar bem dela! E tatuagem e sol não combinam!

Ele passou a mão por cima dela espalhando mais o protetor na tentativa de decifrar o desenho... Não resisti e completei:

_ Sem falar que sempre tem a chance de uma pessoa curiosa passar a mão em mim para poder vê-la melhor!

Ele se tocou na hora e começou a rir... Disse:

_ Porra Velho! O senhor não deixa escapar uma! Ainda bem que sou homem!

Se ele soubesse!

Subimos para o bar e uma banda de Rock estava agitando a galera. “Pescador de ilusões” do O Rappa, “A novidade” de Gilberto Gil e “Árvore” de Edson Gomes são músicas símbolo de Algodoal! Toda vez que toca é acompanhada de um coro empolgado! Nessa última o cantor da banda, que já me sacava como cantor da noite, veio em minha direção deixando o microfone em minhas mãos.

“E ando sobre a terra
E vivo sob o sol
E as, e as minhas raízes
Eu balanço / Eu balanço / Eu balanço

Me regar mãe / Vem me regar”

A canja foi rápida... De onda mesmo! Mas o suficiente para impressionar Márcio:

_ Pô Cara... Nem avisas que és famoso!

Eu ri...

_ Famoso? Quem dera hehe...

_ E como o Cara sabia que você cantava?

_ Ele batalha na noite que nem eu! Os músicos se conhecem!

_ Ah... Estais escondendo o jogo! Por isso pega mulher rápido! Elas já conhecem esse vozeirão!

Rimos!

Pra confirmar a teoria do loiro, depois da canja, rapidamente duas mulheres estacionaram ao nosso lado nos paquerando. Ele pergunta:

_ Preferes loira ou morena?

_ Loiro!

_ Como?

Dei um gole no drink e disse:

_ Loiro... Cabelo loiro... É minha fraqueza...

Ele riu e disse:

_ Então nunca vamos brigar!

Nem tenho isso de preferir tipos e raças! Depende muito do clima! Mas estava jogando verde! Mas reconheço que se tratando de mulheres as loiras sempre me chamaram mais atenção! O problema é que a loira da vez era fraca! Gosto do Joana Prado Feiticeira! Bronzeada, malhada e bocuda! Aquela loira era mais pra loira azeda. Percebendo meu desinteresse Márcio comenta:

_ O que foi velho?

_ Ela não faz meu tipo!

_ Como assim? Você disse que curte loira!

_ Mas não é qualquer loira! Tem que ser A LOIRA!

_ Pô cara... Você é exigente demais!

_ Lógico! Tem que ser seletivo! Não quero quantidade e sim qualidade!

Ele ficou me olhando refletindo sobre o que eu havia dito e passou a analisar a morena que estava em cima dele... Acho que ele começou a avaliá-la!

Ficamos mais um tempo por ali e o clima de azaração estava rolando solto! Muitas mulheres bêbadas dando em cima de nós e claro que eu estava também avaliando o mercado masculino. Afinal, se não desse certo com Márcio tinha que ter uma carta na manga! E tinha um moreno com o braço todo tatuado de sunga verde escura que putz! Muito gostoso! E nessa vibe nem percebemos que já estávamos a mais de duas horas ali!

_ Pô Gabi! O Fred deve estar puto com a gente!

_ Pior Cara... Nem percebi o tempo passar...

_ É... Isso acontece quando a companhia é boa!

Fiquei mudo! O cara podia ter dito isso sem maldade alguma... Mas que deu um friozinho na barriga... Ah isso deu!

Voltamos pra barraca e almoçamos comida fria mesmo. Estávamos super entrosados e não parávamos de bater papo! Falávamos sempre nos olhando profundamente e Márcio adorava passar a mão nas minhas pernas, mas sempre de forma carinhosa como quem acaricia um “brother”. Nosso chamego não estava deixando Fred muito feliz! Quando Márcio levantou-se para ir ao banheiro rapidamente fui advertido:

_ Porra Gabriel... Que merda é essa? Pode parar com isso!

_ Parar com que?

Fiz-me de desentendido.

_ Você sabe muito bem! Recolhe sua rede e deixa o Cara... Ele ta passando por muitos problemas pra ganhar mais um!

_ Fred...Não sabia que me achavas um problema...

_ Não foi isso que eu quis dizer...

_ Então seja claro e me responde de uma vez... Que o Cara é só teu amigo eu já entendi! Mas... Você é afim dele?

_ O cara é apenas meu amigo mesmo!

_ Cara... É só me dizer... Se você for afim dele sabes que retiro meu time de campo na mesma hora!

Márcio estava quase chegando à mesa e Fred resolveu terminar o papo rindo e dizendo:

_ Fica frio! E você não vai conseguir nada mesmo!

Aquele risinho irônico me deixou puto! Dando-me mais gás para investir naquela situação! Comecei a recolher minhas roupas dizendo que estava ficando tarde e que ainda queria tomar um bom banho e jantar decentemente antes da noitada.

Fred sentiu-se vitorioso achando que tinha acabado com minhas intenções! Nem percebeu que eu estava dando mais uma cartada! E funcionou!! Márcio no mesmo instante pegou suas coisas dizendo:

_ Pode crer! Vou nessa também! Você vem Fred ou vai dar mais um tempo por aqui?

Pat não conseguiu segurar um risinho abafado e Fred, visivelmente contrariado pediu a conta da mesa. Fiz 
questão de pagar metade, mesmo contra a vontade de Fred. Levantei pra fumar um cigarro e fui seguido por 
 Márcio que comentou:

_ Cara... Não precisava se esquentar! O Fred fica até meio ofendido por não o deixarem pagar tudo. É o jeito dele... Eu já até acostumei!

_ Cara... Nada contra, mas não gosto que ninguém pague por meus gastos.

_ Algum motivo em especial?

_ Não acredito em nada que seja de graça! De alguma forma sempre se paga! E às vezes o preço sai mais caro!

_ Nossa Cara... O Fred não é assim não!

_ Não estava falando dele... Estava falando de um modo geral! Prefiro agir assim no geral entende? Evito ser pego de surpresa!

Márcio me olhava encantado. Com uma visível admiração.

Ao entrarmos no quarto Pat comenta:

_ E aí? Vai rolar né? Esse já ta no papo!

_ Não sei! Vai depender desse exato momento!

_ Como assim!

_ Nesse momento Fred está falando sobre mim a ele! Dizendo que não sou quem ele pensa que sou! Que sou Gay e estou fazendo de tudo pra que ele caia na minha.

_ Ah... Ele não faria isso!

_ Lógico que faria! E eu não o culpo! Ele é apaixonado pelo Márcio...

_ Ele diz que não!

_ Lógico!  O cara nunca deu mole pra ele! Nunca entrou na dele! Então é mais fácil pro Fred achar que Márcio é hétero convicto do que reconhecer que não despertou o interesse do rapaz!

_ Você acha?

_ Tenho certeza! Você não percebeu o desespero dele quando viu Márcio e eu nos dando bem?

_ Ah Gabi... Acho que estais viajando! Ele apenas estava defendendo o amigo... É normal!

_ Normal o que garota? Defender do que? E desde quando um cara que é gay tem de defender um amigo de uma situação dessas? Como se ter uma relação homossexual fosse um crime grave!

_ É... Vendo por esse ângulo... Mais ainda acho que você está exagerando!

_ Queria que você estivesse certa!

Vesti uma bermuda cintura baixa branca de pano fino quase transparente que deixava a barra da minha cueca CK também branca amostra. Uma camiseta regata preta bem colada e chinelos de borracha preto baratinho qualquer. No tornozelo estava amarrada uma trança fina de palha feita lá mesmo pelos hippies do lugar que ganhei em troca do finalzinho de um cigarro de maconha que estava terminando de fumar na primeira noite!

Jantamos sem nossos amigos que saíram sem nos esperar! Só nos encontramos às 2 da manhã no bar Lua Cheia que estava lotado e com musica ao vivo. Fred veio em nossa direção e já foi me dando um copo servindo em seguida seu whisky.  Pat logo me olhou e comentou:

_ Viu só! Tudo coisa da tua cabeça! Ele esta agindo normalmente com você.

Ri da inocente Pat dizendo em seu ouvido:

_ Não tinha dúvidas disse... E ele continuará me tratando bem. Isso é uma guerra fria! E afinal... Não fiz nada de errado para com ele.

Márcio apareceu em seguida, cumprimentou Pat normalmente e tratou-me como um estranho dando um sorriso amarelo sem nenhum contato físico... Deixando minha mão estendida no vácuo.

Pat e eu nos olhamos imediatamente e dessa vez ganhei um olhar que dizia: “Tinhas razão”!

Fiquei aproveitando o Whisky do Fred e vendo Márcio atirar pra tudo que era lado. A cada mulher que ele roubava um beijo me olhava em seguida como que dizendo: “É disso que eu gosto seu viado”! Chegava a ser engraçado até. Quando a bebida começou a fazer efeito comecei a reparar mais a minha volta... Afinal Márcio não era a única flor daquele jardim! E em Algodoal sempre é Primavera! Logo avistei um carinha que já havia curtido algumas vezes... E um simples levantar de copo em sua direção acompanhado de um sorriso sacana já dava sinal de que poderia rolar novamente.
Logo o rapaz estava do meu lado e começamos a bater um papo safado ao pé do ouvido do tipo:

_ Você está cada vez melhor heim...

_ Olha quem fala!

E por aí vai... Rolando olhares safados e sussurros que davam oportunidade de roçar as barbas por fazer... Além de rápidas e leves mordidas nas orelhas e bochechas! Nesse clima de azaração percebi que tinha ganhado a atenção de Márcio que nos olhava constantemente. Mas não dei bola.
O Carinha se despediu de mim dizendo que ia encontrar com os amigos:

_ Mas quando você for sair daqui é só me ligar que te encontro onde quiseres!

Concordei com a cabeça e nos demos um abraço. Provavelmente não ligaria! Mas... Caso não conseguisse nada o meu final de noite já estava garantido!

Passado mais um tempinho... Vi que tinha ganhado a atenção de uma bela morena! De olhos verdes! Tatuada com borboletas, uma em cada ombro. Ficamos nos olhando e trocando sorrisos por um tempo. E o clima foi quebrado por Márcio que chegou junto dela e começou a xavecá-la! Pra não arranjar birra rapidamente mudei de posição cortando o contato visual com a gata. Em questão de minutos a morena estava novamente no meu novo campo de visão... Mudou de posição para continuar me flertando! Assustei-me ao percebê-la! Fazendo-a rir do meu espanto. Ela veio ao meu encontro:

_ Olá, sou Andreza.

_ Gabriel!

_ Prazer!

_ Todo meu!

Batemos um papo agradável e rolou um clima bem legal e o beijo era inevitável! Ficamos nos curtindo por um tempo até a interrupção da Loira que havia beijado na praia:

_ Quer dizer que essa menina era sua namorada né?

Falou referindo-se a Pat que estava do meu lado.

_ Que moderno! Você se agarrando com outra na frente dela!

Pat sem entender nada disse:

_ Sou amiga dele apenas!

A loira, que logicamente já sabia disso, apenas disse:

_ Você não presta mesmo heim garoto!

Ela não estava chateada... Era uma safada também... Fez de propósito pra afastar Andreza de mim. E conseguiu. A morena largou de mim dizendo:

_ To indo nessa!

Não tive nem coragem de dizer nada... Apenas disse:

_ Foi um prazer!

A Loira rindo de tudo esperou Andreza se afastar e disse:

_ Agora somos nós!

Antes que grudasse em mim fiz não com a cabeça e mandei rodar:

_ Não to afim!

Ela ficou puta da vida! Chamou-me de viado e foi embora!

Márcio já estava um pouco porre e me puxou pelo pescoço gritando no meu ouvido:

_ Porra Cara! Qual é a tua? Pra que ta fazendo isso? Já sei do que tu gosta... Não precisa mais fazer cena pegando mulher.

Ele ficou esperando uma resposta... Mas apenas olhei pra ele com um ar de desprezo.

Ele insistiu alterando a voz:

_ Sim Cara... Qual é a tua?

Puxei ele pelo pescoço e disse em seus ouvidos bem rispidamente:

_ Cara... Baixa a tua bola que não estais falando com moleque! Não preciso fazer cena pra ninguém... Muito menos pra ti seu otário! Não fico com ninguém que não tenha vontade de ficar...

Pat segurou meu braço para que o largasse! Em outro momento ela contou-me que eu tinha ficado vermelho de raiva e que meus músculos estavam super tufados. Parecendo um galo de briga!

O garoto ficou surpreso com a minha reação! Talvez achasse que gays não agissem com brutalidade, pois isso era coisa de macho! Ficou pianinho e falando meio trêmulo me respondeu:

_ É, mas você me enganou! Ficou se passando por hétero!

_ Cara... Quando foi que disse que era hétero?

_ Mas não disse que era Gay nem agia como se fosse!

Gargalhei alto...

_ Márcio. Não preciso ser afeminado pra provar que curto homens! E não vejo necessidade de chegar afirmando minha orientação sexual pras pessoas que acabo de conhecer! Assim como você não abriu a boca em nenhum momento pra dizer que era hétero!

_ Mas não preciso dizer... É o normal! É o que se espera de qualquer um! E você viu que eu estava pegando mulheres!

_ Cara... Presta atenção! É o que se espera de qualquer um? Depende do ponto de vista! Eu por exemplo sempre espero que todo mundo seja gay! E esse lance de Normal? Queres dizer que sou anormal?

_ Não foi isso que quis dizer... Não tenho teu dom com as palavras. Mas poderias dizer ao menos que era bi já que curtes pegar mulher.

_ Márcio... Que necessidade é essa de rotular tudo? Bicho... Eu sou gay! É isso que querias ouvir? Mas não vejo problema nenhum em ficar com mulheres caso me dê vontade! Não me limito a nada! Existem tantas formas de prazer! Pra que me contentaria em experimentar apenas uma delas? Jamais!

Fred se afastou do grupo com medo que aquela briga sobrasse pra ele!

Percebi que Márcio voltava a me olhar com aquela admiração... Fascinado com tudo que estava ouvindo. Continuei:

_ Jamais conduziria uma amizade baseado na orientação sexual de alguém! Não vejo diferenças em relação a isso! As falhas nas pessoas são de caráter independente de ser gay, bi, travesti, hétero ou qualquer merda... Eu jamais esconderia de você minha orientação! Não tenho vergonha do que sou! Mas nos conhecemos a menos de 24 horas e não teve tempo pra isso. E nem teremos.

Ele rebateu espantado:

_ Não teremos?

_ Cara... Você mudou bruscamente comigo de uma hora pra outra e agora sei o motivo. Veio aqui dando esse papo errado! Agindo como um idiota! Achas mesmo que faço alguma questão de manter uma pessoa assim no meu ciclo de amizades?

Ele ficou acuado! Totalmente sem graça. Cabisbaixo disse:

_ Pô Cara... Desculpa aí! Foi mal!

_ Cara... Você não tem culpa! Ignorância não se desculpa... Apenas lamenta-se! Agora me da licença que vou dar uma volta!

Pedi pra Pat me esperar por ali e saí em direção à praia. Foi nessa passagem que Kadu passou a mão em mim sorrindo... Mas já estava vacinado contra ele! Fui molhar meus pés na beira da praia e aproveitei que estava afastado do fuzuê e puxei um baseado “dubom” vindo diretamente de Capanema. Comecei a “terapia de relaxamento” e fiquei pensando naquilo tudo. Estava chateado, mas não com o Márcio... Realmente não culpo muito a ignorância... Estava chateado com o Fred. Ele sim sabia muito bem o que estava fazendo! 

Perdido nos meus pensamentos nem reparei que Márcio se aproximava. Já o vi do meu lado.

_ Podes me dar um “tapa”?

Passei o cigarro pra ele em silêncio.

_ Pô Cara... Agi realmente como iditota! Tens toda razão! Me perdoa?!

_ Já disse que não tenho nada pra perdoar.

_ Pô Cara... Tem sim! Me desculpa! Te achei um cara muito bacana! Brother mesmo! Mas aí o Fred veio me dizer pra ter cuidado com você... Que você estava armando pra dar em cima de mim e ...

Cortei na mesma hora.

_ E você é criança pra precisar ser alertado sobre a vida?

Ele ficou sem ação e caguejando...

_Qual tua idade?

_ Tenho 24.

_ Regulamos a mesma idade! E qual o problema de dar em cima de você? Ninguém obriga ninguém a nada! 
 Você só faria o que quisesse fazer... Ou to errado?

_ Cara... Estais certo sim! E eu disse a ele que em nenhum momento você deu em cima...

_ Exatamente! Márcio... Você não é burro! Sabes bem que é um homem bonito, super desejável! E só eu sendo cego pra não reparar nisso! Lógico que você me despertou desejo! Mais jamais lhe atacaria se não sentisse espaço pra isso. Não preciso disso. Ou você acha que tenho dificuldades pra arranjar alguém?

_ Nunca... Não sou gay, mas sei admirar a beleza em outro Cara! E você é um Cara muito presença! Saradão! Mas é que o Fred botou pilha e...

_ Não precisa dizer mais nada não Márcio! Eu sei o que o Fred disse... Sei como funcionam essas coisas!  Cara me faz um favor?

_ Claro.

Tirei minha camiseta e bermuda ficando apenas de cueca branca e pedi para que ele segurasse. Precisava de um mergulho pra espantar energias negativas.



_ Tenho que dar um mergulho!

Assim o fiz! Pedi pras sereias que levassem o mal! Deixei as ondas me purificarem por alguns minutos e depois fui ao seu encontro. Minha cueca era um modelo básico tradicional da CK 100% algodão. E molhada deixava tudo 100% amostra. Percebi que ele me olhou dos pés a cabeça e reparou no meu pênis pesando pro lado direito. Mas até aí... Normal! Todo homem repara no pau do outro!

_ E a água estava boa?

_ Pô Cara... Estava ótima! Precisava dessa relaxada!

_ Então relaxa mais um pouco...

Disse isso ascendendo o resto do baseado que ainda segurava. Chegou bem próximo de mim e segurou firme meu queixo trazendo-o de encontro aos seus lábios fazendo uma “peruana” que rapidamente me fez “viajar”!

Sentir o calor daquele corpo tão perto de mim e sua respiração ofegante próxima da minha deixou-me excitado! E na situação que eu estava não tinha como esconder a ereção! Virei de costas pra que ele não visse meu estado. Fechei os olhos ainda curtindo a liga. Ele encostou-se em mim, fazendo com que seu pau roçasse rapidamente na minha perna dizendo ao meu ouvido:

_ Vamos... Os dois devem estar atrás de nós!

Virei de frente e deixei-o ver meu pau duro como aço! Ele nada falou, mas não conseguia tirar os olhos! Resolvi apelar! Tirei a cueca fazendo meu pau pular em sua direção! Comecei a espremê-la (A cueca é claro!) pra tirar o excesso de água. Ele ficou visivelmente nervoso olhando para todos os lados pra checar se mais alguém estava presenciando aquela cena! Sem deixar de passar os olhos nos meus 19 cm nus! Vesti a cueca novamente depois a bermuda e amarrei a camiseta no quadril dizendo:

_Vamos logo antes que Fred pense que to atacando o donzelo indefeso por algum beco.

Ele riu meio sem graça.

Voltamos para o Lua Cheia, mas Pat e Fred não estavam mais ali. Compramos cerveja e fomos em direção a rua do Kakuri na chance de encontrá-los. Nós dois estávamos bem chapados e não falávamos coisa com coisa! Riamos de qualquer besteira e estávamos sempre nos apoiando um no outro. E nessa de me apoiar nele aproveitava pra tirar uma casquinha, pois não sou de ferro!  Apertava sua cintura, passava a mão em seus peitos e barriga! Sem falar em suas costas que ia deslizando até encontrar sua bunda e deixava minha mão ali, descansando sobre suas nádegas. Ele não protestava. Às vezes me puxava para um abraço e puxava minha cabeça pra me dar um beijo na testa dizendo:

_ Pô Cara... Você é 10! Me desculpa pela babaquice que fiz!

A resposta que dava era sempre:

_ Relaxa!

Nesse percurso demos de encontro com Kadu que zanzava sozinho pelas ruas! Ele pediu para falar comigo a sós, mas nem quis saber do que se tratava! Apenas disse:

_ Agora não! Estamos à procura de uns amigos!

Kadu estava visivelmente irritado e provavelmente manjando aquela cena... Afinal, no primeiro dia do ano era ele quem estava ali “chapado” comigo na mesma situação!

Encontramos Pat acompanhada de um garoto que aparentava estar na puberdade!

_ Gabi... To indo pro Hotel! Dá um tempo por aí!

Puxei ela e falei baixinho:

_ A mãe desse menino ta ciente que ele está na rua uma hora dessas?

Ela riu e disse:

_ Sim está! Ele vai chegar lá já levando o pão pro café da manhã!

Márcio riu da nossa palhaçada e perguntou:

_ Sério... Qual a idade desse menino?

Ela falando mais baixo ainda diz:

_ Não perguntei! Mas já tem pentelho de baixo do braço to dentro! Brincadeira... Ele tem 19!

Rimos todos! Márcio perguntou por Fred.

_ Ele se arranjou por lá e mandou dizer apenas que não dormirá “em casa”.

Tentei atiçar Pat:

_ Ei garota... Está cedo! O que ta rolando por lá? Vamos voltar!

_ Não Gabi... Já são 5 da manhã e ainda quero ir pra praia daqui a pouco.

Despedimos-nos.

Antes de chegarmos ao fuzuê a “larica” começou a gritar! Vimos um carro de sanduíches e paramos para comer. Naquela hora os ingredientes já estavam raros por ali e pedimos pra mulher preparar um sanduíche com tudo que havia sobrado. A fome era tanta que repetimos o “X-Resto” e tomamos dois litros de refrigerante. Amanhecemos na rua no meio de uma galera que acabávamos de conhecer. Márcio já estava atracado numa ruiva e eu reencontrei o cara que xavequei no Lua Cheia.

_ Pô Cara... Não liguei, pois minha amiga de quarto se arranjou e levou pra lá!

_ E desde quando precisamos de um quarto?

Ri cinicamente e completei...

_ Pô, mas já tava amanhecendo... Aí não rola!

Ele olhou pro Márcio, que não tirava os olhos da gente, olhou de volta pra mim e cinicamente disse:

_ Aham... Sei!

Márcio chegou junto dizendo:

_ Gabriel to indo nessa... Você vai ficar ainda?

_ Cara... Vou ter que dar um tempo, pois meu quarto está ocupado!

_ Pô Velho fica lá no meu!

_ E a ruivona?

_ Não vai rolar! Ta fazendo cu doce!

_ Então vamos nessa!

Despedi-me do carinha que soltou um “boa sorte” ao pé do meu ouvido! Dei dois tapinhas de leve na sua cara e fui embora.

Fomos bocejando pelo caminho e trocando poucas palavras. Chegamos ao Hotel e Márcio pegou um de seus shorts jogando pra mim dizendo:

_ Não vai dormir com essa roupa úmida, faz mal!

Tirei bermuda e cueca ali mesmo na sua frente e vesti o short que ficou curto e justo em mim. Ele riu e disse:

_ Ta igual uma funkeira!

Ri também e me deitei na cama de casal. Ele virou-se de costas e começou a tirar suas roupas. Quando tirou a cueca quase tive um treco! Que bunda linda! Toda entroncada e redonda! Com uma camada de pêlos loirinhos que putz! Coisa de louco! Vestiu-se rapidamente cortando meu barato! Apagou a luz e deitou-se na cama de solteiro em frente a minha. Fiquei naquele escuro esperando que ele pulasse em cima de mim! Mas nada! Pensei em atacar, mas havia um grande risco de acabar dormindo na rua. Acabei adormecendo.

Fomos acordados poucas horas (que pra mim pareceu segundos) depois por Fred que entrou no quarto batendo palmas e falando alto:

_ Bora acordar cambada! Vamos tomar café e ir pra praia!! Vamos vamos...

Dei um pulo com o susto e a luz da manhã ardia em meus olhos! Recolhi minhas roupas e disse:

_ Cara... Não contem comigo! Vou dormir!

Márcio apenas disse:

_ Eu também!

E puxou o lençol para cobrir os olhos!

Quando estava passando pela porta Fred veio por trás e perguntou baixinho:

_ E aí... Como foi a noite?

Olhei para ele e disse calmamente:

_ Foi maravilhosa! Mas não se preocupe... Não ataquei seu amigo.

Ele ficou desconcertado e tentou dizer algo, mas não esperei. Atravessei a pousada subindo para o meu quarto.

Pat estava terminando de se arrumar.

_ Dormiu onde?

_ Com o Márcio!

_ Sabia que ia rolar! Ele não tirava os olhos de você!

_ Não rolou! Apenas dormi lá! E vou continuar dormindo aqui!

_ E eu vou pra praia com quem?

_ O Fred ta indo! Encontra com ele no café!

Pulei na cama e apaguei deixando a ultima frase dela sem resposta:

_ Que short ridículo é esse?

_ ZZZZZ zzzz

Acordei às 15 horas e fui escovar dente. Estava tomando banho quando começam a bater na minha porta.

_ Quem é?

_ Márcio!

Fui nu, molhado e cheio de sabão abrir a porta.

_ Entra aí que to terminando meu banho.

Voltei pro banho sabendo que ele estava olhando minha bunda, pois vi pelo reflexo do espelho. Tirei o sabão e quando saí o vi deitado na minha cama. Vesti uma bermuda, visto que a cama de Pat estava cheia de roupas e trecos espalhados, pedi:

_ Da espaço aí!

Ele arredou-se e deitei ao seu lado!

Ele comenta:

_ Cara to detonado! Com uma dor de cabeça! Já bebi litros de água!

_ Nem me fale! To morrendo de sede, mas sem forças pra comprar água lá em baixo.

_ Ah velho! Deixa que pego pra você!

Em minutos ouvi a porta se trancando. Ele havia voltado! Bebi duas garrafas de água e agradeci. Deitei novamente e ele ajeitou-se do meu lado.

Ficamos mudos por um tempo, ouvindo a respiração um do outro até que ele quebrou o silêncio:

_ O Fred ficou enchendo meu saco quando você saiu! Perguntando se você tinha tentado dar em cima de mim.

_ E?

_ Falei que não! Mas ele não acreditou! Perguntou o motivo de você estar vestindo um short meu.

Ri e disse:

_ Realmente... O lance do short foi estranho! Da pra semear dúvidas...

_ É... Eu disse que você estava com a bermuda molhada e lhe ofereci um meu. Aí...

Fez uma pausa!

_ Aí o que?

_ Ele disse: “Então ele não estava tão afim de você como havia me dito” e saiu rindo.

_ Nunca disse a ele que estava afim de você! Que incrível! O Fred foi a grande decepção dessas férias pra mim! Achava que ele era mais maduro.

_ De boa... Também achava! Mas que bom que vaguei esse lugar...

_ Como assim vagou?

_ Que bom que ele ocupou a vaga de decepção de suas férias! Estava triste em pensar que era eu que estava ocupando com a minha basbaquice de ontem!

_ Imagina... Como eu havia lhe dito, não lhe culpo! Quando disse isso estava referindo-me justamente ao Fred! Sei qual foi a intenção dele ao “te avisar” sobre mim! E não achei nada leal.

_ Pois é... Mas to tentando descobrir o motivo dele ter feito isso...

Achei graça e disse:

_ Por favor, né Márcio! Deixa pra lá... Não sou eu que vou dizer isso! Deixa pra lá!

_ Ah não... Me fala!

_ Não! Esquece!

Não sei qual foi a doida que deu nele pra inventar de me fazer cócegas dizendo:

_ Quero ver se não vais me falar ...

Eu não sinto cócegas, mas entrei na onda pra ver. No que dava...

Contorcia-me todo dizendo:

_ Para cara hahaha... Para... Para com isso kkkkk...

Quando percebi... Ele já estava montado em cima de mim fazendo cócegas na minha cintura e axilas.  Minhas contorcidas começaram a pegar outro embalo e comecei a descaradamente roçar meu pau duro como pedra entre as pernas dele. Quando ele percebeu saiu de cima de mim rapidamente! Vendo meu estado comentou:

_ Pô Cara... Se aproveitando mesmo!

_ Desculpe Cara... Mas não sou de ferro! Se fosse uma morena boazuda montada em cima de você... Não te animarias?

Fiquei olhando pra ele esperando sua reação... Que foi surpreendente...

Ele montou novamente em cima de mim e ficou esfregando-se no meu pau! Relaxei botando meus braços pra de baixo de minha cabeça e fiquei vendo a situação! Ele estava sem graça, não me encarava por muito tempo! Soltei um gemido forte fazendo-o sorrir maliciosamente.  Segurei suas nádegas e o puxei ao mesmo tempo em que ia sentando-me na cama. Comecei a beijar seus peitos! Ele ficou totalmente sem saber o que fazer com as mãos. Mas quando começou a contorcesse com minhas mordidas apertava minha cabeça e alisava minhas costas.  Fui beijando seu pescoço, lambendo suas orelhas até chegar a sua boca. Ele virou o rosto dando a entender que não queria rolar beijo (Típico!).  Voltei pros peitos e fui descendo ao mesmo tempo em que ia deitando seu corpo na cama. Fui tirando sua bermuda deixando-o de sunga vermelha. Seu pau estava bem duro! Não era muito grande, devia medir uns 16 cm, mas tinha uma grossura assustadora. Beijei suas coxas carnudas dando leves mordidas, lambia seus joelhos e beijei cada centímetro de suas musculosas panturrilhas.Ele gemia e se contorcia. Às vezes ria das cócegas que sentia. Principalmente quando beijava e lambia sua barriga e umbigo!

Comecei a mordiscar seu pau por cima da sunga e já sentia um gosto do melado que saía. Ele gemeu forte e disse:

_ Seu puto!

Nesse instante puxei de uma vez aquela sunga e abocanhei seu pau babado até o talo! Ele batia no colchão urrando de prazer! Puxava meus cabelos e pressionava seu pau contra minha garganta me deixando sem fôlego. Quando tirei seu pau da boca pude reparar que tínhamos algo em comum! O Formato do pênis dele era cone... Começava fino e ia engrossando! Não sei se por ser menor, mas aparentava ser bem mais grosso que o meu! Até então, ia tentar levar a situação para penetrar nele... Mas fiquei muito a fim de experimentar um cone! Queria sentir o que eu ofereço aos meus parceiros! Queria sentar no cone!
 Lambia aquele nervo com alternando carinho e gula! Ele ficou doido! Disse:

_ Caralho! Nunca fui chupado assim! Puta que pariu!

Punhetava seu mastro e lambia a ponta da cabeça! Ele não parava de se contorcer! Fui descendo a língua para suas bolas pesadas! Tinha testículos grandes e lindos! Com pêlos loirinhos! Fui descendo mais e não encontrei resistência. Ele automaticamente is abrindo suas pernas e liberando espaço. Passei a língua naquele cu fazendo-o estremecer!

_ Caralho Velho! Filho da puta!

Passei a lamber em volta do ânus dele e a enfiar a língua no meio forçando entrada. Ele gemia! Fiquei nesse “campari” até minha língua começar a doer! Meti um dedinho que fez ele dar um pulo:

_ Aí já não rola!

_ Sem problemas!

Disse eu.

Ele deitou-se ao meu lado! Virei-me de costas roçando minha bunda em seu pau melado. Rebolava nele. Ele começou a morder meu pescoço e afastando minhas nádegas posicionou o pau dele e foi metendo. Quando sentia a ponta querendo entrar eu tirava! Deixava só ele esfregar seu pau entre minhas nádegas! Ele melava muito! E a cada espasmo que dava me mordia com força! Adoro mordidas! E isso me deixou maluco!
Puxei minha mochila ao lado da cama e lhe dei um preservativo. Ele rapidamente encapou o pau enquanto eu espalhava KY no meu ânus. Fazia tempo que ali só era porta de saída!
Ele posicionou-se por trás de mim, ainda de ladinho e ajudou a espalhar o lubrificante. Eu disse bem baixinho.

_ Mela bem seu dedo e enfia em mim.

Ele enfiou bem devagar. Seu dedo ia abrindo meu ânus com certa dificuldade. Segurava seu antebraço pra conduzir aquela penetração! Estava visivelmente incomodado com aquela invasão, mas queria ir adiante. Ele percebendo comenta:

 _ O que foi cara? Não to mandando bem?

_ Não é isso! É que não costumo ser passivo!

Ele se espantou e disse:

_ Como assim... Você não é Gay?

Aquele não era o momento de esclarecer mais um estereótipo defasado e apenas disse:

_ Cala a boca e mela mais!

Ele besuntou mais um pouco e a entrada foi mais fácil! O vai e vem com seu dedo começou a fluir sem grandes dores... Melei seu pau encapado e pedi que metesse com cuidado. Ele enfiou a cabeça e conforme foi metendo foi me preenchendo sem causar dores... Me espantei quando peguei no seu pau e vi que já tinha engolido metade! Mas aí... Foi apertando conforme a grossura do seu pau!

_ Calma... Dá um tempo!

Sentia meu cu arder! Uma dor semelhante a um chute no culhão! Ele começou o vai e vem só com o limite que tinha agüentado! E nesse vai e vem cada vez ia aceitando mais... E mais... Até que comecei a sentir suas bolas batendo em minhas nádegas! Realmente um pau cone é o máximo! Entra gostoso sem causar estragos!
Márcio estava delirando! Mordia minha nuca, apertava meu peito e beliscava os bicos e mandava com força na minha traseira! O segurei pela cintura e pedi para meter bem devagar. Ele atendeu meu pedido. Conforme foi metendo lentamente, segurei em sua cintura e contrai meu esfíncter mastigando cada pedaço daquele pau! 
Ele soltou um:

_ Caralho Velho! Que porra de louco é essa? Faz de novo!

Fiquei mastigando o pau dele por um tempo até cansar! Ele urrava gostoso! Mudei de posição ficando de quatro e ele posicionou-se rapidamente por trás de mim, mas antes de me penetrar ganhei uma mordida na bunda! Tremi-me todo! Ele enfiou de uma vez e puxava pelos meus quadris com as duas mãos! Às vezes com uma me puxava pelos cabelos! Eu realmente estava adorando aquela trepada!
Porém... O moleque tinha que estragar o clima:

_ Isso caralho! Que cu gostoso! Morde minha pica de novo sua Puta... Viadinho! Vai minha puta safada!

Levantei-me e empurrei o filho da puta na cama!

_ Cara... Ta louco? Estais vendo alguma mulher aqui?

Ele meio atordoado ficou sem reação e com certo medo... Devo ter ficado igual um galo de briga novamente!! Fiquei tão puto que o peguei pelo braço e o torci até que ele ficasse de quatro pra mim. Taquei KY no cu dele e enfiei um dedo de uma vez só!

Ele tentou se jogar na cama, mas meu dedo foi junto! Puxei pelo pescoço e disse:

_ É melhor você contribuir, pois não quero te machucar!


Ele tentou argumentar e pedir desculpas... Mandei-o calar a boca e enfiei o dedo até o talo fazendo-o gritar de dor! Fui botando ele de quatro novamente e puxando pelo pescoço beijei seus lábios! Ele fechou a boca fazendo birra! Mas não me importei! Continuei puxando seus lábios até conseguir o de baixo. Chupava e dava uma leve mordida enquanto meu dedo explorava aquele cuzinho apertado. Não demorou muito para que seus lábios correspondessem aos meus e começássemos a nos beijar! Ele mesmo meteu a língua dentro de minha boca. Chupei como se fosse um caramelo! Ele virou-se de frente pra mim e me abraçou! Tirei meu dedo de seu cu e ele continuou me beijando até pedir:

_ Mela mais esse dedo!

Pirei!

Peguei mais KY e melequei o dedo e fui metendo nele! Ele sentia certo desconforto. Fazia umas caretas estranhas, mas não reclamava mais. Deixei-o acostumar-se com o dedo e depois comecei a fazer movimentos circulares. Tentando tatear cada espaço daquele cu. Ele apertava meus braços e com a cabeça sobre meu ombro mordia meu braço. Quando vi que ele começava a rebolar de leve sobre minha mão percebi que era hora dele conhecer mais um dedo meu. Enfiei mais um e ele nem notou! Deu um gemido de dor, mas nem questionou. Aumentei o ritmo das metidas e ele estava quase pra arrancar um pedaço de minha pele com seus dentes e unhas!

Fui posicionando ele de quatro e comecei a beijar suas costas enquanto esfregava meu pau duraço na bunda dele. Fui descendo até chegar à bunda. A primeira mordida que dei nela fez ele arrepiar-se todo! Deixando os pêlos loiros todos eriçados. Era uma cena linda! Mordia as bochechas alternando esquerda e direita... Até que do nada dava ma linguada no meio do seu cu. Ele rosnava... Deixando-me doido! Certa hora resolvi afogar-me naquele buraco. Afastava as nádegas e enfiava minha língua bem no fundo. Ele desabou na cama empinando só o rabo... Pressionando minha cabeça para que enfiasse mais minha língua... Fazendo até com que ficasse sem ar por um momento. Falei pra ele...

_ Minha língua já foi toda... Acho que esse cuzinho está com fome e pedindo por mais.

Quando ele me viu pegando uma camisinha para encapar meu pau ficou assustado.

_ Não Cara... Não rola! Não sou fresco!

Olhei puto pra ele e falei:

_ Ainda não aprendeu a falar direito comigo? Quer que te pegue a força novamente?

Ele ficou imóvel e percebi que tremia de nervoso!

Já com o pau encapado fui colocando na sua entradinha. Ele tentou dificultar pressionando a bunda para impedir a passagem! Dei uma tapa com força na sua cabeça e a pressionei contra o colchão da cama fazendo-o quase ficar sem ar até empinar aquele rabo novamente. Melei mais um pouco e fui metendo. Ele começou a gritar fazendo com que eu tampasse sua boca com uma de minhas mãos! Fui entrando bem devagar e vi pelo espelho seu rosto ficar cada vez mais vermelho! A ponto de explodir! Livrei sua boca fazendo com que ele soltasse um gemido alto e forte! Ele olhou-me pelo reflexo com uma cara chorosa! Como se implorasse para não continuar... Mas já estava com meio caminho andado hehe... Meti o restante de uma tacada só! Ele mesmo abafou seu grito! Fiquei parado esperando ele recobrar o raciocínio. Comecei um vai-e-vem de leve. Ele imóvel com a cara enterrada no colchão! Peguei em seu pau que estava totalmente petrificado de tão duro! Resolvi punhetá-lo para retribuir a delícia que estava sendo espocar aquele buraquinho. Ele demorou um pouco, mas começou a movimentar-se. Já me olhava com uma cara mais safada e já dançava no ritmo daquelas espocadas. Comecei a bombar com força! Puxava pelos seus cabelos e quando ele finamente começou a gemer gostoso retribuí dando beijos e mordidas em suas costas, ombros, nuca e cangote.



Coloquei-o de lado e abri suas pernas! Meti o pau que já entrava com certa facilidade. O barulho gosmento da camisinha com as metidas era estranhamente excitante! Peguei uma de suas mãos e a coloquei na direção das minhas metidas. Ele ficou sentindo meu pau entrando e saindo com força daquele anel. Em um momento meu pau escapuliu e ele enfiou o próprio dedo em seu cu, acho que quis conferir o estrago! Depois pegou meu cacete e botou de volta naquele ânus que já me pertencia! Fiquei metendo com força até vê-lo assustado com sua mão melecada com um pouco de sangue:



_ Porra Cara... Você rasgou meu cu!

_ Relaxa... É normal!

_ Normal é o caralho!

Ri do espanto dele e comecei a beijá-lo na nuca. Ele arrepiou-se todo!

_ É normal sim! Esse sangue é de algum micro-vazo do seu ânus! Não esquenta. Confia em mim!

_ Confiar em você? Devia ter confiado no Fred! Você esta me estuprando!

Falou seriamente.

Peguei no seu pau ainda duraço e comentei:

_ Acho que você está gostando...

Falei retornando com as metidas!

_... Não está gostando?

Ele nada falava.

Aumentei as estocadas e ele começou a gemer gostoso. Perguntei novamente:

_ Está ou não gostando?

Ele entre os gemidos disse:

_ Mete seu escroto!

Montei em cima dele sem tirar de dentro e com o peso do meu corpo enfiava cada vez mais fundo! Ele gemia cada vez mais alto. Sempre de uma maneira máscula, porém descontrolada.

Ele anunciou que iria gozar voltando a ficar de quatro. Fazendo meu pau sair de dentro. Ele protestou:

_ Enfia rápido caralho! To gozando!

Enfiei de uma vez quase ao mesmo tempo em que ele dava o primeiro jato de porra! Incrível a quantidade de esperma que tinha dentro daquele saco cheiroso! Após gemer e contorcer-se todo chegou a minha vez! Tirei a camisinha e botei meu pau na sua cara! Ele não quis chupar e como estava quase gozando não insisti e nem o forcei... Soltei os jatos que melaram suas bochechas, pescoço e peito. Ainda me tremendo todo com o êxtase daquela foto passei a mão espalhando meu gozo por seu corpo. Passei a língua recolhendo a porção do seu rosto. Ele ficou olhando admirado. Segurei sua cabeça pra beijá-lo. Ele tentou desviar, mas assim que nossos lábios encontraram-se ele não resistiu! Provando de leve o gosto do meu gozo! Olhei em seu rosto, que estava vermelho, todo melado de gala e de suor... Disse:

_ Quem é a puta safada agora... Heim seu viadinho?

Ele me olhou sem reação! Levantei-me e fui tomar um banho!
Quando voltei... Ele não estava mais no quarto!
Arrumei-me e desci pra tentar “almoçar”.
No final da tarde Fred e Pat voltaram da praia e perguntaram por ele. Disse que não o via desde de manhã cedo. Fred foi verificar no quarto e nada dele. Fiquei pensando se ele tinha ido embora da ilha envergonhado ou algo do tipo... Fred perguntou se havia acontecido alguma coisa. Eu neguei!

Resolvi dar uma volta na praia da pousada e relaxar com mais um cigarrinho “Dubom”! E andando pela margem...

... Encontrei seu corpo boiando...

... kkkkkkkkkkk!

Mentira gente! Não resisti à brincadeira!

Voltando...

Encontrei com ele sentado numa pedra com uma garrafa de vodka pela metade. Perguntei:

_ Posso sentar com você?

_ Se você não for me pegar a força e me comer aqui na areia... Pode!

Sentei-me ao eu lado e falei:

_ Isso é sério? Você está se sentindo violentado por mim?

Ele ficou calado.

Fiquei um tempo pensando em silêncio. Tentando arranjar um bom texto para reverter tal situação. Olhei pra ele e disse:

_ Cara...

Ele virou-se rapidamente calando minha boca com um beijo!

Ficamos nos beijando por um belo tempo. Ele me deixou totalmente excitado novamente naquela praia escura e ainda deserta!

Ele disse:

_ Não precisava ser a força! Você já tinha me ganhado desde a noite de ontem!

_ Cara... Desculpa... Mas saio de mim quando me tratam como mulher! Sou homem! Mesmo embaixo de outro homem!

Ele riu quebrando aquele clima fúnebre.

_ Peço desculpas também! Não foi minha intenção ofender você! Muito menos estragar aquele momento que estava sendo bem bacana! Saiu sem eu raciocinar! Puramente por força do hábito! Afinal, só havia transado com mulheres! Jamais imaginaria que você ficaria tão irritado! E cara... Eu sou forte! Mas você com raiva... Putz! Parecia um touro! Eu fazia força pra me livrar, mas não conseguia nem sair do lugar! Você é muito forte!

Eu ri e disse:

_ Qual é... Você não fez tanta força assim! Estava curtindo também!

_ Curti depois! Pois não tinha mais jeito mesmo! Mas sério! Tentei me sair e não consegui!

_ Pô Cara... Desculpe então! Sério!

Ele riu e me beijou novamente!

Perguntei pra ele:

_ Quer ficar comigo hoje? Não precisa fazer nada que não queiras! Podemos só ficar juntos conversando.

Ele riu com cara de desconfiado e disse:

_ Até parece!

Rimos!

_ Sei lá... O Fred vai desconfiar e não o quero pegando no meu pé! Melhor não!

Concordei um pouco contrariado! Deitei na areia usando suas coxas como travesseiro. Ele ficou um pouco desconfortável e conferiu em volta para checar se haviam testemunhas. Quando viu que não existiam relaxou e ainda fazia cafuné em meus cabelos. Ficamos assim por um tempinho até acabarmos o cigarrinho.

Voltamos para os nossos respectivos quartos. Estava deitado na cama contando o acontecido para Pat, sem os detalhes sórdidos, e fomos interrompidos por Fred batendo a nossa porta:

_ Meninos... Posso dormir aqui hoje? O Márcio arranjou companhia pra hoje!

Na mesma hora estranhei! Que filho da puta rápido! Eu deitado na cama e ele já garantindo a janta por aí! Mas não fiquei puto! Achei até engraçado!

Fui acompanhar Fred e Pat no jantar e acabei beliscando o peixe com jambú que eles estavam comendo. Recebo uma mensagem no meu celular de um número que desconhecia:

“Encontre-me na frente de sua pousada às 22h em ponto! Sem falta!”

No horário combinado estava lá. Escuto um psiu de dentro da pousada... Lógico que era ele! Eu já suspeitava!

_ Quer dizer que é só mandar uma mensagem e você comparece? E se fosse um assassino?

Ri alto!

_ Algo me dizia que não me arrependeria de vir a esse encontro!
Rimos. Perguntei:

_ Como pegou meu número?

_ Peguei do celular do Fred!

_  Não vais curtir a última noite?

Perguntei. Ele rindo respondeu:

_ E como!

Chamando-me pra dentro de seu quarto!

Ainda bem! Pois tinha pensado que iria embora de Algodoal sem saber a sensação de gozar em cima de um Pau cone!

_ Continua_

27 comentários:

  1. Uhuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu
    Primeiro a comentar!

    Caralho Gabi tu é fodástico.

    Quase rasguei meu pau de tanto que bati várias lendo esse lance.

    Seu Filho da mãe gostoso de uma figa ;D

    Sonho um dia fazer parte de um de seus contos.

    ALEX

    ResponderExcluir
  2. vc inda vai mi matar de tesão caralhooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

    ResponderExcluir
  3. Adorei o Conto Gabriel!
    Mal posso esperar pela continuação!

    Abraço,

    Sirius

    ResponderExcluir
  4. Baby so tu mesmo p/ lembrar daquele encosto, daquela coisa aarrghh

    O socialista de Rayban hhahahhauauaaa Isso é a tua cara mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Ah Baby, Pena que tu não pode contar a nossa historia né!

    ResponderExcluir
  6. PQP!!! GABI TÚ AINDA ME MATA DO CORAÇÃO!

    kRA QUE TESÃO DA PORRA EU TO AGORA, EM PLENO TRABALHO! HAHAHHHHAHHHAHAHAHAH!!!
    MAIS UMA VEZ VC ARRASOU!

    PORQUE NÃO CONTAR TUA HISTÓRIA COM JONAS????

    PS: TO REVENDO O SERIADO QUEER AS FOLK E COMPARANDO A AMIZADE DE BRIAN E MIKE COM VC E JONAS!


    BJOS LÉO!!!

    ResponderExcluir
  7. Léo

    Acreditas que nunca vi essa série?
    Até hj nunca saiu em DVD e n tenho saco de ficar baixando...

    Sobre o rolo do Jonas... Gostaria muito de contar! Mas foi uma minha e dele! Pois nossa história é super batida entre amigos e conhecidos pois ele adorava contar pra todo mundo... Adora ainda, pois foi bem engraçada! Então se eu contasse ela aqui estaria acabando com a nossa id secreta kkkkkkk... Por isso NUMVAIROLAR!

    ResponderExcluir
  8. Cacete!!!!
    Quer que eu escreva no espelho do meu banheiro com sangue: Gabriel de Belem culpado!!!
    E depois me atire aqui do setimo andar?? Que eh isto?? Terminar o conto com ...continua...rsrsrsrs.....toh em pipocas aqui cara pra saber o resto...rsrsrs
    Bjao e continua cara, tu eh massa!!
    Guga
    Ps...se quiser, te mando a serie toda do Queer as Folk...tenho todos os dvds...so falar ae....

    ResponderExcluir
  9. haha, não sei se é meio Mike e Brian, vocês ja se pegaram? Eu não sei disso, então desculpa estafalando.
    Mas o Gabi me lembra o Brian o.O

    ResponderExcluir
  10. Victor... Jonas e eu namoramos por 1 ano... Ja falei isso em vários contos hehehe...

    ResponderExcluir
  11. Gugaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

    Não se jogue do sétimo andar!!!!!!!

    Se bem que se isso acontecer tenho certeza que não serei o culpado... Né amigo??? vc tem outros motivos mais fortes consumindo sua sanidade kkkkkkkkkk...


    Amigo tive que fazer continuação pois ja estava ficando muito prolongado! hehehe...

    ResponderExcluir
  12. É incrível essa capacidade que você tem de me deixar doido de vontade de se passivo!
    tenho 19 anos e só fui ativo em todas as relações que tive, mas lendo seus contos me imaginando no lugar dos caras que você pegou.....dar uma vontade enorme de saber como é.....

    Se apenas com as palavras você tem esse poder imagina estando frente a frente contigo e sendo seu alvo.... coitados dos heteros.heheheheheheh!!

    Yure.

    ResponderExcluir
  13. Como você costuma dizer:" Silêncio até o próximo conto". "Gabriel" esse foi demais, muito bom, os diálogos então... Sem falar, claro, no que tem de melhor: A ESPOCADA.Aguardando a continuação que espero ser breve.

    ResponderExcluir
  14. Caraca! Impressionante como todos os outros! Nem preciso me alongar, porque você sabe que sou teu fã! hihi
    Abração Amigo Paraese!
    Tô meio sumido pq meu marido naum gosta muito quando fico direto no PC! hihihi

    ResponderExcluir
  15. adorei o conto!um tesão só!fiquei preso à leitura do começo ao fim.um grande escritor...escreve os melhores contos que ja li.continue assim,adoro ler seus contos e por favor,nao demore para publicar a continuação e outras aventuras!te admiro muito.sucesso!
    Agradecido pela atencão,
    Rogério

    ResponderExcluir
  16. Caro titio agora quem vai se jogar do sétimo (ou vigésimo) andar sou eu.
    bjs Deivid.

    ResponderExcluir
  17. caramba meu! conto maravilhoso!
    queria ter essa sua lábia, pra ganhar caras assim tão fácil!
    SOU TEU FÃ!

    ResponderExcluir
  18. Viajo com os teus contos.
    Sei que costumas postar contos em outro site, mas nunca consegui descobrir.

    Abraço e continua :)

    ResponderExcluir
  19. querido!! vc diz que a Paty ainda consegue te surpreender, mas vc é que é surpreendente, consigo viver cada uma de suas aventuras com vc, atraves de suas palavras. adoro tudo que vc escreve e consegue proporcionar a todos os seus leitores. que delicia de palavras....
    adoreiiiiii. to ansiosa pela continuação!
    bjs te adoroo!

    ResponderExcluir
  20. Na época? Quanto tempo faz que isso aconteceu? E a história do Kadu, foi quando?

    ResponderExcluir
  21. O lance do Kadu foi no Réveillon e a Marcio foi no mes de julho seguinte! Foi a 6 anos...

    ResponderExcluir
  22. gabriel tu inda vai me matar! perfeitoo quase morro aqi!!uii!
    quase esmurroo pc quando li - continua -.
    to morrendo d ansioso por ela.nao demora tah???
    nota dez mermao!
    abraço
    s eu pudese 1 dia só t conhecer, nem q fosse so t ver!!sem flar nda!kra eu t adoro, sou te fanzão!

    ResponderExcluir
  23. Cara parabéns! adorei o conto velho. Eu nunca transei com dois caras não, mas fiquei imaginando o márcio, vc e eu... rsrsrs abraço

    ResponderExcluir
  24. achei incrivel =D
    isso td aconteceu ou vc escreve mt bem msm?
    adorei as partes que vc seduzia ele
    sempre quis fazer alguma coisa assim
    mas acho q nunca vai acontecer cmg =/
    msm assim a historia foi mt boa

    ps: espero a continuação... =D

    ResponderExcluir
  25. Meu... cara amei este conto, não sei se é verdade, mas se for meus parabéns, vc conseguiu satisfazer seu lado gay mesmo sendo hetero, iqual a uma coisa que quase aconteceu comigo, também sou hetero e meu amigo também, mas quando o vejo meu lado gay fala mais alto e também odeio que me chamem de como mulher mesmo em brincadeira, te orgulho muito.
    Obs: Se tudo isso for mentira, tome cuidado que pode ser uma fantasia do seu lado gay... ja li muito sobre psicologa hetero/gay... um grande abraço a todos. duvidas mande mensagem no numero 67400027 é OI sou adolescente mas tenho meu lado psicologo muito forte e maduro e também é facil ter minha amizade pois guardo muito bem segredos e sei falar de qualquer assunto sem discriminação e preconceito... E me chamo Rafael

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael...

      Não sou afeminado... Sou másculo e atlético e convivo mais no meio hétero... Não pq n curta o meio gay, apenas pq a maioria das minhas amizades são heterossexuais. Mas garanto que sou gay! E muito!

      Essa história que relatei é verídica sim! E não se preocupe que sei muito bem lhe dar com as minhas fantasias sexuais... Te garanto! Tenho 30 anos e já vivi muita coisa... Muita coisa mesmo!


      Obrigado viu!

      Abraço!

      Excluir
  26. CADE A CONTINUAÇÃO

    ResponderExcluir