quinta-feira, 18 de agosto de 2011

REPOSTAGEM DE CONTO - CARNAVAL DE VIGIA - SURFEI NO MEIO DOS HÉTEROS!

POSTADO EM MARÇO DE 2010 NO SITE CONTOS EROTICOS

Olá...
Pra quem ainda não leu meus relatos:


Me chamo Gabriel (fictício) e há anos sou leitor assíduo do site, comecei a escrever minhas aventuras pra um fim terapêutico, posso dizer... Sou viciado em HETEROS! Sou paraense, branco de cabelos negros, olhos castanhos, 1,83m, não curto esportes, mas sou viciado em academia e assim mantenho meus 90 k bem distribuídos num corpo sem barriga, costas largas, braços fortes, pernas grossas e bunda larga e roliça.

Agradeço a todos que me add no msn... legal trocar experiências! Muita gente bacana e louca no mundo! Meu msn: amigoparaense@hotmail.com.

Esclarecimentos:

* Meus relatos são reias!

* Não topo “REAL” com ninguém. Se esse é o objetivo nem me add!

* No conto “topo tudo por um hetero parte 2” usei uma expressão:

“Ele não tinha o complexo de ‘uma linda mulher’ como a maioria dos heteros”...

É uma brincadeira minha se referindo aos caras que chupam pica, dão a bunda mas não beijam na boca de outro homem porque é coisa de viado! Rsrsrs Fazendo analogia ao filme. OK ? Vamos lá então!

Era carnaval!
Meus carnavais até 2005 foram sempre o mesmo. Em algum lugar com o namorado da vez relaxando não sei do que...
Em 2006 o novo Gabriel queria curtir um carnaval no seu exato sentido: A festa da carne! Sempre ouvia falar das histórias loucas e até inacreditáveis do carnaval de Vigia, uma cidade do interior do estado. Muita onda! Trios elétricos e seus abadás... Mas o ápice era no dia em que toda a cidade parava para a passagem de dois blocos livres. O bloco das Virgienses e o bloco dos Cabrasurdos. Como funciona ?






As Virgienses são homens vestidos de mulher e os Cabrasurdos mulheres vestidas de homem. O detalhe! Os integrantes do bloco não podem se encontrar com risco de penalização!
O cabrasurdo que cruzar o caminho das Vigienses leva dedada no rabo e na xaninha! A Vigiense que cruzar com os Cabrasurdos terá sua roupa rasgada por completo ficando de cuecas, às vezes até nu em pêlo! E acreditem... Todos levam essa regra a sério! Se estão duvidando joguem no google e pesquisem a respeito! É verdade!




O que é mais engraçado que o carnaval foi se aperfeiçoando e as fantasias evoluíram. Bem temáticas e com super produção! Não é só vestir uma saia e colocar um batom! Todos de peruca, maquidos, salto alto ... Grupos de amigos se organizam e vão de super heroínas: She-Raa, Mulher Maravilha, Mulher Gato! Várias Chapeuzinhos Vermelho, Madonna, Britiney... quem estiver na mídia (Agora em 2010 o que mais tinha era Beyoncé, Lady Gaga e a Geyse Arruda).

De novo ia com meus amigos Jonas, Pat e outros. Três dias antes ele foi em casa perguntar da minha fantasia e ficou enlouquecido quando disse que tinha pegado uma roupa da minha irmã.

_ Você não vai andar do meu lado “pobrezinha”. Tem que fazer “produção”!

Não dei bola achando tudo um exagero. Confesso que esse lance de se vestir de mulher não me atrai em nada, e nem me dá tesão! Sou Macho (Ui) e gosto de macho! Não dei ouvidos e fui com a roupa da mana na bagagem!

Chegando no dia do bloco comecei a ver as “produções” chocado! Gente, o lance era sério! E me senti “pobrezinha” mesmo! Todos os caras arrasando! Alguns gays exagerados pareciam drag’s!! Mas os demais bem produzidos... Tinha muito Joelma do Calipso, super engraçadas! Jonas vendo minha frustração falou:



_ Sabia que isso ia acontecer! A tua sorte é que te conheço e sou um ótimo ex-namorado e amigo! Vamos ao quarto!

O segui curioso. Ele tira da bagagem dele a fantasia dele de um ano passado! Enfermeira! Até com chapeuzinho com cruz vermelha! Adorei!

_ Como você é mais alto que eu...

_ Bem mais alto (cortei... ele odeia ter 1,70m).

_ Ta querendo ir com a roupa da irmã?

Ameaçou brincando!

_ Sim, como és mais alto tive que adaptar, pois essa saia vai ficar micro. Então comprei uma meia calça arrastão branca, sinta ligas brancas e esse salto alto vermelho n 43, que foi o mais difícil de achar, pra compor o “visu”.

Gente... Achei meio exagerado! Mas não ia “pobrezinha”!

Jonas também era malhado e tinha braços maiores que os meus então a blusinha coube, apertada, mas coube, ficou meio “baby look”. A saia ficou indecente, era pouca coisa maior que minha sunga, branca também. Pela primeira vez vesti uma meia calça e com a ajuda da Pat, a única racha da casa, colocamos a cinta liga. Uma peruca loira cumprida e meu chapeuzinho. Um salto horrível! Que me deixou puto quando soube o preço que tive que reembolsar Jonas. Mas tudo bem! Apenas um batom nos lábios. Tava Linda...

... Mentira! Imaginem um homenzarrão de enfermeira sexy tropeçando no salto. Era eu! Realmente não lavava maior jeito! Jonas vestido de Beyoncé arrasava andando que nem top model no visual “crazy in love”. Se jogava nas calçadas fazendo os passos do video. Era uma piada! Ele já tinha experiência com salto alto de vários carnavais em Vigia. Eu andava me apoiando em quem tivesse do meu lado! Um horror. Me sentia desconfortável, faltava algo! Passando por uma lojinha tipo farmácia vi umas seringas de verdade pra vender. Comprei a maior que existia!

 Chegamos à rua principal de onde saia o bloco, um carrinho distribuindo cachaça grátis! Já viram né! Em 1 hora estávamos porres de tanto misturar campari, vodka, cerveja, batida de maracujá e tudo que víssemos pela frente. Com minha seringa na mão já me sentia uma de “AS PANTERAS” e já fazia pose como se a seringa fosse uma arma. Os Caras passavam e eu fingia dar injeção (não preciso dizer que não tinha agulha né...) e depois soprava o bico como quem disparava um tiro. Além de fazer carinho no dodói onde “apliquei” a injeção... Claro!!! Tudo de “brincadeira”!

É uma festa incrível. Todos querem tirar foto com todo mundo. Os caras todos bêbados tirando sarro de todos, se esfregando mesmo! Cansei de ver nego mostrando a pica! Só homens no bloco! Imaginem! Todos se soltam! Alguns me apalpavam, apertavam minha bunda, que tava quase pra explodir naquela micro-saia, e uns mais afoitos metiam a mão por debaixo da minha saia pra agarrar meu pau dizendo:

Olha a seringa dela!!! Tudo de “brincadeira”! (Sei)



Tava adorando! Muito macho feio mas muitos gostosos também! Me esfregava em todos que queria, passava a mão na bunda deles, pegava nos paus, mordia peitos! E todo mundo rindo, achando graça! Tudo de “brincadeira”! (Aham... senta lá Claudia... Aprendi essa recentemente com a Pat.)! Tudo podia! Até porque eles me viam como hetero também. Vi uma “Penélope Charmosa” que era visivelmente afeminado pegar no pau de um e levar porrada.

_ Sai pra lá viado filha da puta!

Gritou o cara socando a costa da “loirona”.

Eu tinha acabado de pegar no mesmo pau do mesmíssimo cara que ainda carcou minha bunda! Achando tudo muito divertido. Vai entender!!



Verificava todos os termômetros que os caras reclamavam estar com defeito:

_ Enfermeira esse termômetro ta quebrado?

Falavam com o pau pra fora...
Era muito profissional e verificava sem reclamar!


No meio dessa sacanagem fui chamado pelo ombro. Me virei e me deparei com um rapaz, vestido de rapaz mesmo. Não estava no bloco e sim assistindo! Moreno claro cabelo preto estilo anjinho com cachinhos, pinta de surfista, 1,70m, bem gostosinho. Veio falar comigo:

_ Cara, ta vendo meu amigo ali na calçada?

Olhei na direção que ele apontou vendo um rapaz no mesmo estilo surfista, só que loiro, bronzeado, da minha altura. Babei!

_ Que tem ele?

_ Pois é, é um amigo meu. Somos cariocas e viemos passar o carnaval aqui. Vimos uma matéria na Globo ano passado e nos programamos pra vir!


_ Legal... E eu nessa história?

_ Ah, desculpe... Pois é. Ele mandou te dizer que a maior fantasia dele é comer uma enfermeira.

Não sei por que, mas fiquei sem graça.

_ E aí? O que eu digo a ele?

Insistiu o rapaz...

_ Diga pra começar, que ele tem que ter coragem de falar pessoalmente. Odeio quem manda recado!

Dei uma injeção no braço dele e novamente fiz o ritual do carinho no dodói e soprando o bico da seringa, dei de ombros seguindo em frente. Já tava “dentro da personagem” craque no salto. Tava muito bêbado!


Percebi que havia me perdido da “Beyoncé” e dos demais. Fiquei na ponta de pé olhando por cima pra todas as direções a fim de achá-los, dando de cara com o loirinho. Ele passou a mão por minha cintura me dando um puxão fazendo grudar nele (pra mostrar que tinha coragem) e falou no meu ouvido:

_ Sou louco pra comer uma enfermeira!

O filha da puta me desmontou todo do alto dos meus 1,93 m (de salto rsrsrs).
Gaguejando um pouco (raríssimo) fui me soltando dele dizendo:

_ Gatinho, a festa ainda ta rolando! Quem sabe mais tarde né!

Levantei a blusa dele e me deparei com um corpo magro de surfista esculpido pelas ondas. Tipo Paulo Vilhena só que mais definido. Um peitinho maravilhoso! Sei que o órgão competente da enfermagem podia caçar meu diploma com tamanho erro médico, mas não resisti em dar uma injeção no bico do peitinho dele! Dando beijinho depois pra sarar.

_ Depois dou outra no lugar correto!

_ Mal posso esperar!

Filho da puta já tinha me ganhado!



Consegui encontrar minha amiga “Bey” que já tava toda oferecida pra um cara muito gostoso. Quando ela me viu disparou:

_ Quem são os guarda costas? A estrela aqui sou eu! Uma diva da black music! E você é apenas minha enfermeira!

Olhei ao redor e vi os surfistinhas atrás de mim. Ri muito! Risada de bêbado que ri de qualquer merda.
Anoiteceu e os dois sempre me seguindo de perto. Batia um papo de vez em quando com eles pra saber mais informações e me certificar que não eram dois maníacos. Às vezes me apoiava com um em cada braço e dava selinho em ambos. Tava “Louca”! Nem me ligava mais em quem tava vendo aquela viadagem toda! Bêbado, bêbado, bêbado!!!!!!!!!!!





Passado mais um tempo resolvemos ir embora e comuniquei aos meus seguranças que logo protestaram:

_ Você não vai à nossa pousada?

_ To cansado, quem sabe amanhã?

_ Ah não! Tem que ser hoje! De enfermeira!

_ Vamos indo que vou pensando no caminho.

Tava todo melado de cerveja, grudento, meia calça toda rasgada e saltos na mão. Meus pés cheios de bolhas, pois só desci do salto na hora de ir embora! Fomos embora, saindo da bagunça. Tava querendo ver onde ia dar essa lance, até porque tava louco de tesão de tanto esfrega esfrega em machos maravilhosos no bloco. Decidir ir.

_ Onde fica a pousada?

Explicaram-me e ficava perto da casa que estava hospedado!

_ Me passem as carteiras de vocês. Isso não é um assalto!

_ Como assim?

_ Se não obedecerem vou pra minha casa!

Me deram as carteiras e realmente eram do Rio. Estudantes. Mas o sotaque não negava mesmo! Arranquei a porta-documento de ambos e dei pra “Beyoncé” que já havia entendido meu plano.

_ Se acontecer algo com minha enfermeira vocês vão ter problemas! Coloco o FBI na parada!

Ataque de diva!

Devolvi as carteiras pros dois que riam da palhaçada da “mulata”.
O loirinho me olhou e disse:

_ Não farei nada que você não queira. Olha o seu tamanhão. Dava cabo de nós dois rapidinho.

Nisso eles tinham razão!

Não tava a fim de dar naquela noite. Mas era o que tinha no cardápio e não tava com disposição pra “caçar” algo. Tava querendo gozar e voltar pra casa. E o Loirinho era muito sacana! Valia a pena. E não é sempre que você pode “passar” um carioca, pensei.

Andamos um pouco mais e chegamos. Era uma casa que a mulher alugou os quartos. Normal! Fui ao banheiro dá uma lavada rápida nas partes, afinal foi o dia todo de putada! E o loirinho entrou pra tomar um banho. Quando ele se despiu me assustei com o tamanho da sua rola. Enorme ainda mole.

_ Maninho quanto mede isso?

_ Não te assusta. Não cresce muito quando endurece! Mede 22 cm.

Tremi.

_ Não quer tomar um banho direito?

_ Adoraria.

Me despi e me juntei a ele já de pau duro.

_ Sua pomba também tem um bom tamanho! Grossa. Quanto mede?

_19cm

_ Maneiro!

Adorava quando ele dizia “maneiro”! Rsrsrsrsrs

Já começamos a nos agarrar ali mesmo. O surfistinha sabia das coisas! O cara já havia sacado que de mulher eu não tinha nada e tava me tratando como macho. Achei um que gostava de morder tanto quanto eu. Mordeu-me todo o pescoço, os ombros, o peito, cada gomo da minha barriga. Passou a língua no meu umbigo e sem cerimônias abocanhou meu pau. Com maestria. Chupava, contornava a glande com a língua, enfiava a ponta da língua no buraquinho da rola. O cara era “profissa”!



Me virou e foi a hora do meu rabo conhecer a linguagem carioca. Que filho da puta! Nunca levei uma chupada tão gostosa como à daquele menino. A língua era ferina, veloz!

_ É porque adoro chupar buceta!

Comentário desnecessário, mas que estranhamente me excitou ainda mais!

Vivendo e aprendendo, me apossei de suas técnicas pra retribuir tudinho. O Cara parecia que ia desmaiar. Todo seu corpo era uma área sensível que o fazia tremer. Na hora do trato em seu cu percebi que a falta de pratica em lambar xanas me fez falta, em um minuto o imitando já tava com a língua toda doída. Parti pros dedinhos que tenho mais pratica e dei meu show “Eliana”. Oh cara safado! Puxava minha cabeça para o rabo dele. Que mordi todo!

Resolvemos sair do banheiro e ao abrir a porta o outro surfistinha já tava na cama de pau duro esperando! Pensei: Bônus... OK!

_ Beleza, mas vai tomar um banho né velho!

O Bichinho correu pro banho!

Deitei na cama com o loirinho e começamos um 69 frenético. Era uma picona gostosa, a cabeça era perfeita, parecia um morango, avermelhada e suculenta! Linda! Os pêlos não eram aparados na máquina como gosto, mas eram loiros, ralos, bem finos, cheiravam sabonete.

Ele falou:

_ Adorei tua tatoo. Muito sexy!

Só aí fui prestar atenção que ele tinha algumas na perna. Elogiei também!

O Outro surfistinha saiu já cheirosinho. Parecia um menino. Cara de menino e cabelo de anjo. O corpo era mais cheinho. Uma barriguinha e pernocas roliças. Típico corpo de ex-gordinho, que eu adoro! O pau era normal, devia ter uns 15 cm e de grossura normal, um pau mais escuro que a pele dele, mas esse se aparava. Salivei!
Ele se aproximou de mim e me sentei na cama pra chupa-lo. Agarrei sua bunda e enchi minhas mãos! O que me fez virá-lo pra conferir.

_ Caralho que bundão gostoso que você tem menino!

Bunda roliçona e macia. Lógico que não resisti e afastei as nádegas para conferir. Porra! Um cu peludo que não merecia estar ali.

Me levantei e fui no banheiro pegar um presto barba que vi na pia.

_ Vem cá menino!

Ele veio prontamente. Adoro que me obedeçam!
Mandei ele ficar de joelhos em cima do vaso e abrir a bunda. Fiz uma espuma se sabão mesmo e taquei no rego dele. Comecei a depilá-lo. Eu já tinha planos praquele rabo.
Confesso que não tava achando aquela cena excitante, talvez por sempre fazer isso no Jonas desde o tempo de namorados até agora como amigos, mas não pude dizer o mesmo do Loirinho que quando viu ficou doido e começou a se punhetar quase esfolando a pica. Ele se ajoelhou em frente ao vaso pra ver de perto o “processo” e mamou minha pica que tava quase mole. Pedi pra parar, pois não queria ferir acidentalmente o rabinho do menino.

Depois de uma boa lavada voltamos pra cama e caí de boca no rabo do anjinho! Depiladinho! Nisso o loirinho já tava se preparando a camisinha pra meter em mim.

Começou a penetração e vi algumas estrelas. Fazia meses que não dava! E ia levar um calibre 22! A cada tentativa me ardia todo! Um frio na espinha. Uma dor na boca do estômago. Mas queria! Lagrimei e a cada centímetro que ele conquistava ia descontando na bunda do anjinho. Que tava toda vermelha com meus tapas e mordidas. Perdi minhas forças com as estocadas do surfista. O Cara realmente fodia bem. Um craque reconhece o outro! O anjinho se virou pra colocar sua pica a minha disposição. Mas tava tão envolvido com o que acontecia nos meus fundos que não tinha sincronia para chupá-lo, toquei uma pra ele totalmente fora de compasso, o que fez ele se retirar.

O anjinho voltou com uma camisinha e tentou reanimar meu pau que tava bem encolhido. Sei o que ele queria, mas realmente não tinha forças pra comê-lo naquele momento. O Loirinho anunciou seu gozo já despejando dentro. Tava gostoso, mas confesso que me aliviei com a notícia.

O Cara já tava jogando a camisinha fora. Olhei pro anjinho:

_ Agora é nós!

Ele sorriu, safadinho!

_ Já é!

Ele mamava minha pica que rápido ganhou mais uma língua pra ajudar. Pele primeira vez meu pau foi disputado por duas bocas e línguas. Uma sensação única e louca! Indescritível.



O bundudo rápido ficou de quatro abrindo a bunda com uma mão e dando tapa no cu com a outra. Nossa! Que visão!
Comecei a me “encapar” e o loirinho despeja na cama varias camisinhas, abrindo com os dentes uma por uma. Lembrando minha fala no bloco ele lembrou-me:

_ Faltou a injeção no lugar correto! Lembra? Na minha bundinha!

Se colocando de quatro enquanto abria o restante dos preservativos.

Quando vi a situação juro que me deu um arrepio e um aperto no peito que nunca havia sentido. Se fosse um infarto iria morrer feliz, pensei!

Lógico que fui logo à do anjinho que ganhava de longe da bunda ossuda do loiro. Tava sem paciência já e muito afoito, não contei estória e fui cravando sem piedade, fazendo meu anjo reclamar se apoiando no travesseiro e na parede. Confesso que não dou certo com anjinhos, pois gosto de fazê-los sofrer na cama, talvez pra desconstruir aquele semblante angelical. Tadinhos. Metia com força e puxava o quadril dele pra ele não fugir da pombada. O Loirinho não parava de piscar o cu e atendi enfiando mau dedo do meio num vai e vem frenético.



O anjinho já tava rebolando gostoso. Também profissional!

O loirinho se levantou, tirou meu pau do cu do amigo e trocou de camisinha. Voltando pra posição. Ok, era a vês de me vingar dele!

Enfiei sem dó também mas o cuzinho tava meladinho e bem receptivo. Ele não sofreu tanto quanto eu.

Aí meus leitores... O surfistinha loiro mostrou seu maior talento.

Aquele cu ossudo começou a literalmente mastigar meu pau! Fui à lua e custei voltar. Caralho! O filho da puta me superou! Aquele cu mastigador compensava a falta de carne.

Por mim gozaria ali mesmo, mas não resisto cara de anjinho pidão. A troca de camisinha era o que fazia retardar meu gozo! De novo mandei na carnudona.

Fiquei revezando os rabos até o loirinho dizer:

_ Essa é a última camisinha!

_ Então ela é toda sua! Mastiga meu pau de novo seu escroto!

Na terceira contração daquele cu já tava gozando, morrendo, viajando por marte, júpiter... Qualquer lugar! Derretendo satélites!

Joguei-me na cama com as pernas bambas, com câimbra. O anjinho pediu que me levantasse para tirar o colchão. Jogou no chão junto o outro e nos deitamos ali na cama de casal improvisada. Dormi no meio deles.

Já de manhã acordei com uma mamada dos dois. Mas tava sem clima. A cabeça tava pra estourar. E deixei eles mamarem mas não consegui gozar. Mamaram até eles gozarem na punheta.



Tomamos banho, comemos um miojo e foram me acompanhar para recuperar seus documentos. Só tinha a sunga pra vestir pois o dia de "mulher" já havia acabado!

Quando cheguei em casa, Jonas já estava quase pra ter um ataque achando que eu estava esquartejado por alguma vala da cidade.

_ Filho da puta! Quer me matar do coração! Viado!

Pedi desculpas e expliquei que não tinha forças para voltar e dormi lá mesmo. Peguei os documentos e ao olhar as carteiras de identidade tomei um susto.

Mesmos sobrenomes, mesma mãe...

Caralho! Eram irmãos!

Ok gente, isso de serem irmãos já é mentira... Não resisti à brincadeira! Mas seria o máximo pra um final de efeito né? Rsrsrsrsrs

Adoraria transar com irmãos ao mesmo tempo. Só fiz em momentos distintos...

Voltando...

Devolvi os documentos e nos despedimos!

_ Quem sabe um dia no Rio?

Sorri e disse:

_Quem sabe!

Nunca mais os vi...

7 comentários:

  1. calypso se escreve com 'y' mas tudo bem=)Como sempre,amei seu conto=)

    ResponderExcluir
  2. Adorei!!!!!
    Me excito e divirto muito com seus contoss!

    Abraço,

    Sirius

    ResponderExcluir
  3. ter O PAU disputado por 2 caras.....delícia, só tú mesmo!
    um tesão de conto, como sempre.

    ResponderExcluir
  4. Gabi essa foto da enfermeira(o) é você????
    amo seus contos, esse eu já conhecia do site de contos,e amo esse blog!

    ResponderExcluir
  5. Valeu! Mas n sou eu nao! Achei as fotos no Google!

    ResponderExcluir
  6. No começo desse mês, aliás, nem lembro se foi desse mês mesmo, mas tu veio ao complexo esportivo da cn 8, junto com um garoto de cabelo comprido (não muito comprido),que usava roupa de academia? Eu vi um cara por lá, não sei o motivo, mas achei que talvez fosse tu, e olha que nunca te vi haha mas enfim, era isso que queria saber. Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Não era eu não :(

    Fui na cidade nova poucas vezes... Uma vez no PUB Beber ou Tomar e algumas no Formosa...

    Pq vc achou que fosse?? Descreva o cara em questão!!

    Abraços p vc tb!

    ResponderExcluir