quarta-feira, 30 de novembro de 2011

CONTO ERÓTICO - O AMIGO DO AMIGO MEU PARTE 2


Marcio estava me enchendo de perguntas... Sobre meus casos antigos, sobre aventuras... Super curioso.

_ E como você descobriu que era gay?

_ Acho que sempre soube! Sempre me interessei por meninos. Não via diferença nos sexos! Se me despertavam algo não via nada demais...

_ Então você não sofreu com isso?

_ Sofri... E muito! Pois a nossa sociedade nos cria para vermos nossa sexualidade como uma grande doença ou um grande mal! Lembro que comprei uma revisa gay aos 12 anos... Eu corri pra casa e me masturbei. Foi o gozo mais forte que tive até então. A excitação era extrema... Depois me bateu uma culpa enorme! Chorei e dizia pra mim mesmo que Eu não podia ser “essa coisa feia e nojenta”. Rasguei a revista ao meio e joguei no telhado do vizinho.

_ Putz Cara! Que doideira...

_ Pior foi depois... A revista rolou pelo telhado sem eu saber e caiu na mão do filho da vizinha.

_ Caraca... E o que aconteceu!

_ Ele me ameaçou. Dava o dinheiro do lanche pra ele toda semana... Aliás, dava todo o dinheiro que eu pegasse pra ele.

_ E quando isso parou?

_ Quando eu comi ele!

Ele ficou espantado.

_ Sério?!!!!!

_ Sério! A turma da rua se reuniu numa casa abandonada da esquina e pegamos o nosso primeiro porre com um vinho que alguém tinha roubado do pai. Era docinho e todos ficamos porres...

_ E aí??

_ E aí que um bando de moleques, cheios de tesão reprimido, juntos e porres não podia dar em outra coisa! Rolou uma suruba e todo mundo chupou todo mundo e alguns se arriscaram a dar a bunda.

_ E ele foi um!

_ Exatamente... Ele e mais um menino gordinho. Fizemos uma fila indiana e todos se revezaram comendo os dois.

_ Você devia fazer sucesso desde cedo heim? Deves ter sido daqueles que passava o rodo em todo mundo...

_ Pelo contrário! Era gordinho, tinha peitinho e tudo o que me deixava super envergonhado. Era o único que não brincava sem camisa. Era cheio de complexos... Ainda sou! Se engordo 2 k já fico histérico.

_ Sério que você era gordo? Você não aparenta! Apesar de ainda ter um peito avantajado! Teu peito é muito grande porém gordura passa longe!

Falou isso já passando a mão neles se jogando por cima...

_ É... Comecei a me cuidar na hora certa, no momento de transformação do corpo. E isso me ajudou!

_ E como!

Completou ele abocanhando meus mamilos fazendo contorcer-me ao meio de gemidos.
Enquanto isso ele continuava com o interrogatório:

_ E quando você se assumiu?

_ Pra mim mesmo com 16. Pros demais com 18. Mas vamos deixar a conversa pra depois??

Ele sentou-se do meu lado dizendo:

_ Não... Quero te conhecer um pouco mais.

Broxante! Parecia papo de mulher virgem antes de liberar a buceta!

_ E seu primeiro quem foi?

_ Primeira transa ou namoro?

_ Ambos.

_ A primeira transa, não conto as da época de criança pois nem ejaculávamos ainda, foi aos 16 anos... Foi no Cine Ópera... (Um cinema de filmes adultos quase em frente a Basílica de Nossa Senhora de Nazaré).

_ Você foi naquela merda?


 _ Fui! Ouvia papos que lá só dava viado e fui conferir!  Entrei e sentei ao fundo... Achei estranho, pois tinham poucas pessoas ali... Longes uma das outras. Mas quando acabou o filme e as luzes se acenderam vi as cabeças submergirem do nada...

Rimos alto!

_ Estavam todos pagando boquete kkkkkkk...

_ E como você foi recebido?

_ Umas travecas deram em cima de mim, uns caras feios e sujos... E vi de longe um cara bonito, bem vestido, todo social de gravata, mas sem o paletó. Fiquei de olho nele e rápido ganhei sua atenção. Ele sentou-se ao meu lado, conversamos por alguns minutos e logo depois ele estava me chupando.

_ Caralho! Na cara dura?

_ Não... Na pica dura!

Rimos alto parte 2!

_ E depois?

Depois fomos pra um banheiro lá mesmo e meti nele!

_ E?

_ E só! Gozei, me limpei e saí de lá morrendo de medo! Cheguei em casa me tranquei no quarto e chorei pedindo perdão pelos meus pecados. Foi uma péssima primeira vez!

_ E você tinha transado com mulheres já?

_ Ainda não! Depois disso namorei com uma menina do colégio e tirei a virgindade dela. Foi minha primeira namorada. Durou pouco. Depois que transamos perdeu a graça. Aliás... Nunca teve graça!

_ Uai... Ela era fraca?

_ Não... Pelo contrário! Ela era uma gata! Mas foi aí que descobri que eu era gay de fato!

_ Como?

_ Quando estávamos juntos era muito bacana. Muito carinho e romance... Mas quando me despedia eu não sentia falta. Não ligava pra ela! Nada... Ela que me ligava pra dar boa noite... Tudo partia dela. Enquanto isso aquele cara que comi no banheiro do cinema não ma saia da cabeça! Passei uma semana freqüentando diariamente o cinema para tentar encontrá-lo novamente. Fiquei obcecado!

_ Cara... Passei as ultimas horas pensando em você e nessa loucura toda. Isso significa que sou gay então?

_ O seu caso é diferente!

_ Por qual motivo?

_ Pelo fato de eu ser marcante e inesquecível mesmo! É normal esse efeito!

Rimos alto parte 3.

_ Você é um palhaço mesmo! Mas tens razão! Você me marcou mesmo!

Disse isso voltando a ficar por cima de mim e dessa vez me beijando com força!

O clima foi quebrado com as batidas na porta. Era o Fred!

_ Abre a porta Márcio!

Márcio irritado responde:

_ Te manda Fred! Esqueceu do trato!

_ Abre a porta que eu sei quem está aí dentro!

Márcio me olhou assustado! Eu não tive reação alguma!

Márcio abriu um pouco de porta botando apenas sua cabeça pra fora.  Mas Fred deu um empurrão que fez Márcio voar da porta.
Ao constatar o óbvio Fred comenta:

_ Sabia! Era pra isso que querias o quarto! Pra ficar de viadagem!

Fiquei ultra espantado com o que vi e ouvi! Fred botando as asinhas de fora!

Márcio retrucou:

_ Estais maluco Fred? Tá ficando doido? Que direito tu tens pra entrar aqui e fazer isso?

Eu fiquei do jeito que estava... Deitado na cama vendo a cena! Fred não me causava nem um tipo de medo ou receio.

_ Que direito eu tenho? Você tava no meio de uma cagada... Se separando! Atordoado! Precisando de ajuda! De um amigo! E eu te ofereço a mão para lhe trazer pra um lugar longe daquele inferno... Trago sem tu teres um puto no bolso! As minhas custas! E você me retribui como? Virando viado?

Na mesma hora Márcio olhou pra mim e disse:

_ "Cedo ou tarde sempre se paga! E as vezes é mais caro"... Ou algo assim né?

Lembrando de minha justificativa na praia por não deixar Fred pagar minha parte na conta.

Respondi:

_ Ou algo assim!

Levantei-me da cama dizendo:

_ Acho melhor deixar vocês dois a sós. Vocês tem muito o que conversar.

Márcio me impediu dizendo.

_ Você não vai sair! Quem deve sair daqui é ele.

Segurei seu braço e afaguei seus cabelos dando um beijo em seu pescoço (fazendo Fred bufar) olhei firme em seus olhos e disse:

_ Vou estar aqui do lado de fora. Vocês precisam conversar.

Fred soltou um desaforo:

_ Quanta frescura!

Achei graça do que ele disse. De fato achei engraçado. Virei rindo pra ele e apenas disse:

_ Que decepção meu caro!

E me retirei.

Sentei em frente à porta, pois queria escutar toda aquela conversa, lógico! Puxei um cigarro e fiquei ouvindo o silêncio. Márcio saiu na frente.

_ Porra Cara... Que onda é essa? Não esperava isso vindo de você.

_ Esperavas o que Márcio?! Que te desse boas vindas a irmandade! Porra te conheço há tempos e sabes do carinho que tenho por você e por sua família. Pela sua esposa...

_ Ex esposa!

Cortou Márcio.

_ Será mesmo que é Ex? Sei que ainda és louco por ela! Sei que sente falta da sua casa, da sua filha. Do que vocês viviam juntos. E vale a pena jogar fora a chance de resgatar tudo isso novamente? Trocar isso pelo mundo em que eu vivo? Um mundo de julgamentos e pré-conceitos. De limitações! Você sabe tudo que passei e o que passo ainda devido a minha opção sexual...

O corrigi do lado de fora bem baixinho:

_ Orientação sexual...

_  ... Você seria capaz de viver o que eu vivo Márcio? Você que é todo carinhoso... Poderia viver sem trocar caricias em público? O que diria pra sua filha ao vê-la chegar chorando do colégio dizendo que os coleguinhas estavam dizendo que o pai dela era viado?!

Que filho da puta! Estava pegando todos os pontos fracos do Márcio. 

Márcio enfim começou a falar:
 
_ Fred. E quem disse que estou optando por algo agora! E quem disse que sou Viado? A única coisa que sei é que conheci um Cara super maneiro e gostei disso. Não estou fazendo planos em namorá-lo. Talvez isso nem passe daqui. Coisas que só acontecem Algodoal! Saca? Acho que sou grandinho suficiente pra saber onde estou me metendo. Não preciso de você me dizendo o que devo ou não fazer! Aliás, não preciso que ninguém faça isso por mim!

_ Você não entende... O Gabriel é craque em fazer as pessoas se apaixonarem por ele. Ele cria toda uma rede de situações com um único propósito. Te levar pra cama...

 Do lado de fora ouvindo aquilo senti uma raiva enorme... Porém também um sentimento de orgulho, sei lá... Afinal... Ele não estava dizendo nenhuma mentira! Talvez o orgulho que eu senti foi do tipo “Reconheceram meu trabalho” (Risos).

_ ... Ele pode dizer de um tudo. Ser super amoroso, carinhoso mas é tudo encenação...

Márcio me surpreendeu rebatendo o discurso de Fred.

_ E quem não faz isso Fred? Ou você acha que penso que o Gabriel me viu aqui e se apaixonou loucamente por mim e quer constituir família? Sei que tudo que ele fez foi com intuito de me levar pra cama! Assim como já fiz varias coisas, algumas até piores, para levar algumas mulheres pra cama. Não vejo problema nenhum nisso... Pelo contrário! Ele é bom no que faz! Que nem eu! E acho melhor encerrar isso por aqui.

_ É... Estais doido pra voltar correndo pra ele né?

_ Bicho qual é teu problema? Falta você me dizer algo?

_ Não.

_ Então para de me atacar e te manda!

Fred saiu pela porta cruzando comigo. Puxei-o pelo ombro dizendo:

_ Cara... Perguntei antes pra você se eras afim dele e você garantiu que não... Jamais faria algo que passasse por cima de nossa amizade.

Ele ficou me olhando calado por um tempo, acho que pensando no que dizer e como dizer... Até que quebrou o silêncio com uma única frase:

_ O problema é que nem eu sabia o quanto era afim dele!

A frase foi dita no exato momento que Márcio abria a porta. Ouvindo tudo.

O climão pesou e fiquei muito triste por Fred. Quem nunca passou por isso né Brasil?

Fred despediu-se, mas foi impedido por Marcio:

_ Calma Cara... Precisamos conversar sobre isso.

Fred, super envergonhado, quis sair dali mas não sabia como. Resolvi sair em sua defesa:

_ Márcio... Agora não é o momento. Dá um tempo aqui que vou sair com o Fred.

Puxei Fred dando um abraço por volta de seu ombro e saímos de lá.

Sentamos num bar sujinho de uma esquina qualquer e compramos uma garrafa de cachaça. Fiquei calado esperando Fred manifestar-se. E assim o fez:

_ Obrigado! Por me tirar de lá!

_ Sem problemas Fred. Fiquei mal com a situação.

_ Sem motivos, você não sabia de nada.

_ Sabia sim! Desde o início percebi que você era caidinho por ele.

_ E mesmo assim você caiu em cima.

_ Ah amigo... “Péra-la”... Você me conhece muito bem... Aliás... Nos conhecemos bem! E você faria a mesma coisa! Só não daria em cima se você me pedisse que não.

_ Mas eu pedi!

_ Não... Você veio com o argumento errado! Não diqque que era afim dele! Disse para deixá-lo em paz, pois ele não curtia...

_ É... Esqueci que dizer isso só alimenta sua vontade... Praticamente joguei álcool na sua fogueira...

_ Exatamente!

Começamos a falar um monte de besteiras e relembrar de antigas galinhagens nossas...

_ Gabriel... Lembra uma vez em Mosqueiro, na casa do Daniel, quando pegamos aquele “cafucú”?

Uma vez no aniversário de um amigo nosso na ilha do Mosqueiro, bêbados, arrastamos um “nativo do lugar” para a casa e fizemos à 3. O Cara tinha um corpo perfeito esculpido por muito trabalho braçal... Mas o rosto... Prefiro não comentar! (Quem nunca??)

_ Se lembro... Que corpo era aquele? Humilhou os nossos anos de academia.

_ Exatamente... Aquele corpo foi construído desde moleque trabalhando carregando peso.

_ E o Cara era doido numa Pica!

_ Ainda mais pegando dois de fora! Mostrou que era uma putinha!

Rimos alto.

Márcio nos achou. Com uma cara meio perdida, sem saber o que dizer. Fred puxou um banco dizendo:

_ Relaxa aí e pede um copo.

_ Mas acho que precisamos conversar...

Respondeu Márcio já se servindo de cachaça.

Cortei dizendo:

_ Não! Chega de conversa! Vamos beber!

E assim fizemos. Fred começou a relembrar várias putarias... E passou a contá-las com detalhes. Márcio, super curioso, prestava atenção em tudo. E não demorou para Fred incluir minhas peripécias... E as nossasfeitas em dupla. E eram muitas! Márcio espantado exclama:

_ Não acredito que vocês transavam juntos!!!

Fred ria e dizia:

_ Cansei de ver o Gabriel trepando! E ele de me ver!

Ficava calado ouvindo tudo. Ria de leve, mas sabia pra onde aquilo estava indo. Afinal, já conhecia também os métodos de Fred.

_ Mas vocês já transaram? Os dois?

Perguntou Márcio.

Fred deu um sonoro Não! Eu completei:

_ Teoricamente não!

_ Como assim teoricamente?

Perguntou Márcio. E fred reforçou a pergunta curioso!

_ Uma vez estávamos muito bêbados e estávamos transando com um português aqui mesmo em Algodoal...

Fred cortou:

_ Caralho! Aquele portuga era muito lindo!

_ Deixa ele terminar!

Exaltou Márcio.

Continuei:

_ E lá pelas tantas Fred abocanhou meu pau e me chupou.

_ Não lembro disso!

Disse Fred.

_ Ah! Mas eu lembro! Quando você botou a boca eu me espantei e disse: “Ta doido cara... Larga meu Pau!!” e você me olhou rindo e disse: “Qual é Gabi deixa de ser estraga prazeres... Deixa rolar”... Quase gozo na sua boca! E por você acho que gozaria! O portuga teve que tirar meu pau à força da sua boca.

Márcio riu alto e Fred ficou constrangido. Mas por pouco tempo! Ergueu a cabeça e disse:

_ Não lembro mesmo! Uma pena! Preciso provar novamente, pois assim não valeu!

Fred disse isso já passando a mão no meu pau por baixo da mesa. Peguei um susto! Márcio percebendo minha reação olhou disfarçadamente por baixo e viu aquela sacanagem. Olhou pra mim esperando alguma reação. Fiquei honestamente sem saber o que fazer. Fred largou minha rola e com a outra mão pegou a de Márcio. Que também se assustou. Mas antes que ele falasse algo Fred comentou:

_ Não vem com essa cara, pois to vendo que você está excitadíssimo!

Márcio riu consentindo aquela ação! 
Levantei e fui ao caixa pagar a conta. Voltei dizendo:

_ Chega meninos! Hora de ir pra casa!

Os três já estavamos bem embriagados e andando meio torto e vez em quando apoiávamo-nos um no outro para não cair. Bem perto da pousada, em uma ruela escura, Márcio me puxou para um muro e me tascou um mega beijo que me deixou super excitado. Fred não se fez de rogado e prontamente grudou em Márcio esfregando o pau naquela bunda maravilhosa! Márcio em total poder do álcool não se intimidou no recheio daquele sanduiche iche iche e passou a rebolar no pau de Fred e conseqüentemente esfregando o pau duraço no meu. Fred desabotoou a bermuda de Márcio e liberou aquela rola que ele há tempos desejava e passou a bater uma de leve para o garoto que em seguida liberou o meu “cone”.  Pra não ficar só recebendo carinhos, enfiei a mão por dentro da cueca de Márcio e passei a acariciar aquele rêgo que já piscava descontroladamente. No meio de nossa euforia nem percebemos algumas pessoas que por ali passavam! A rua estava bem escura, não podiam ver quem éramos, mas dava pra perceber que estava rolando uma putaria da boa ali. A zombaria era inevitável:

_ Vão arrumar um quarto seus putos! Viados!

Gritavam eles dentre outras coisas...

Fred nos puxou pelos braços em direção a uma casa aparentemente abandonada logo ao lado e com as bermudas ainda arriadas entramos e fomos em direção aos fundos. Um quintal abandonado com um mato bem crescido e um muro com pouco mais de um metro que dividia o terreno para outra casa aparentemente abandonada também!

Márcio foi tirando a roupa ficando completamente pelado. Eu apenas levantei a camisa passando por de trás da cabeça e arriei a bermuda. Fred logo se ajoelhou passando a mamar Márcio que se contorcia de prazer! Fiquei vendo a cena enquanto tocava uma de leve. Fred olhou em meus olhos e tacando a mão em minha pica disse:

_ Agora tá valendo! Estou consciente...

E engoliu de uma vez quase toda minha rola. Não contive um gemido alto! Não sei explicar, mas fiquei muito excitado com Fred me mamando... Nunca havia o desejado. Já tínhamos aprontado muitas juntos e trepado diversas vezes um na frente do outro. E tirando a vez que ele estava totalmente enlouquecido e mamou rapidamente meu pau, nunca havíamos trocado caricias. Como ele havia dito, dessa vez realmente era pra valer!

Márcio se ajoelhou por trás de mim e passou a enfiar a língua na minha bunda e aquilo me deixou mais louco ainda! Tendo o pau e o cu recebendo linguadas ao mesmo tempo é incrivelmente gostoso! Passei a prender a cabeça dos dois contra os respectivos alvos. Fred engasgava na minha pica, Márcio sufocava entre minhas nádegas e eu gemia e urrava como um touro. Quando estava próximo de gozar saí do meio dos dois... Ainda tinha muito o que rolar!

Márcio enfiou a pica goela abaixo em Fred e eu assumi sua posição passando a morder, chupar, beijar aquela bunda gostosa que Márcio carregava. Quando minha língua penetrava seu ânus sentia sua pele arrepiar-se e sua leve pelagem eriçar toda. Fred, mesmo de boca cheia, passou a bater uma pra mim por entre as pernas de Márcio. Ficamos nessa sacanagem por algum tempo até minhas pernas começarem a doer de estarem naquela posição agachada.
Fiquei em pé e logo fui puxado pela pica e passei a dividir a boca de Fred com a pica de Márcio. Fred mamava muito bem e sabia dar atenção as duas picas sem deixar a desejar para nenhum dos dois. Márcio estava prestes a gozar e pediu arrego.

Fred levantou-se e puxou da carteira um preservativo entregando em minhas mãos. Posicionou-se usando o pequeno muro como apoio e com as mãos abriu suas nádegas, oferecendo aquele cu. Aquele que já tinha visto várias vezes sendo arrombado. Olhei pra Márcio que era o mais excitado no lance todo e passei a camisinha para ele dizendo:

_ Se joga!

Ele vestiu o preservativo e deu uma boa escarrada na mão lambuzando o cu de Fred. Foi metendo devagar até Fred parar de reclamar e começar a pedir por mais:

_ Isso... Enfia tudo nesse cuzinho apertado que há tanto tempo sonha com tua pica... Seu gostoso filho da puta!

Eu fiquei apreciando aquela cena enquanto me masturbava lentamente. Quando Márcio passou a cravar com vontade em Fred, aquela visão da bunda musculosa dele contraindo me deixou maluco! Repousei a mão sobre ela, sentindo os músculos. Apertava aquela nádega dura e, com certa dificuldade, passei a enfiar um dedo no buraco dele. Fred puxou outro preservativo da carteira e me deu. Rapidamente me protegi e fui colocando na entrada de Márcio que parou o vai-e-vem para me receber. Fui enfiando até aquele cu cheiroso acostumar-se com meu nervo. E quando isso aconteceu Márcio foi movimentando-se controlando o momento. Era muito louco. Quanto mais força ele enfiava no cu de Fred mais com força aquele cu dele comia o meu pau! Fred passou a gemer com força e pedia sempre por mais. Passou a se masturbar enquanto levava rola. Eu estava no limite, doido pra gozar e não iria agüentar por muito tempo. Anunciei:

_ Caralho... Vou gozar!

Márcio acelerou o movimento e os gemidos mostrando que também estava quase lá! Não agüentei esperar e gozei forte dentro da sua bunda e logo em seguida ele passou a se contorcer e gemer... Gozando na bunda de Fred e com isso contraindo aquele cuzinho no meu pau que fica hiper sensível pós-gozada. Fazendo-me ver estrelas! Fred acelerou a punheta e gozou bem forte no muro. Logo após me joguei sobre Márcio, que jogou-se cansado sobre Fred, que conseqüentemente jogou-se no muro... E o susto!!!!!
 O Muro tremeu, balançou e simplesmente despencou da nossa frente fazendo um barulho enorme e levantando uma camada de fumaça de poeira e terra. Saimos correndo de lá com as bermudas ainda arriadas e as camisinhas ainda penduradas nos nossos paus tentando nos recompor. Só paramos de correr quando chegamos à pousada. Mortos de cansados com a língua pra fora e rindo da situação:

_ Meu Pai Eterno... Destruímos um muro!

Falou Fred por meio de nossas gargalhadas.


Fomos para nossos quartos, mas ao chegar no meu vi o famoso sinal... A toalha na fechadura indicando que Pat estava acompanhada. Fred foi me puxando pelo ombro em direção ao quarto deles. Tomamos banho dividindo o chuveiro apertado e fiquei excitado novamente vendo os dois se beijarem por vários minutos. Passamos a acariciar o pau um do outro. Mas estávamos muito cansados. Afinal tínhamos acabado de derrubar um muro! Márcio me emprestou mais um de seus shorts e fui pra cama de solteiro. Deixando os pombinhos dividirem a cama de casal. Adormeci ouvindo o barulho de seus beijos melados!


Na manhã segunte acordei com os dois, um em cada lado da pequena cama, brincando com minha pica. Fred começou a mamar minhas bolas e Márcio a chupar a rola. Bela maneira de receber um bom dia! Arriei a bermuda de Fred dois e passei a brincar com o cuzinho dele. Márcio levantou-se me brindando com a visão daquele corpo somente enrolado em uma toalha! Fred tinha o corpo mais robusto que Márcio. Braços e peitos maiores. Peitos peludos, mas sem exageros! Era uma palagem bem bonita e excitante!

Mas o rosto de Márcio era lindo! Cara de safado! E aquelas coxas! E a bunda roliça entroncadinha! Resumindo: Fred era um corpo definido em academia! Márcio era pura genética + academia! Ou seja... Estava bem servido!


Passei a melar meus dedos e melecar a bunda dos dois. Passei a enfiar no cu de ambos enquanto eles disputavam cada centímetro da minha pica. Márcio levantou-se deitando sobre mim deixando sua bunda sobre minha cara, todo esse movimento sem tirar a minha pica da boca!  Passei a penetrar aquele buraco com a língua e não resistir em darum trato naquele saco gostoso. Passava a língua em suas bolas arrancando gemidos altos! Incrível como ele tinha um saco cheiroso! Branquinho quase sem pêlos! E claro que dei uma boa chupada no seu pau que vez em quando batia na minha cara.



Os dois passavam a boca um em cada lado da minha pica! Aquilo era muito gostoso! Estava no paraíso.


Até que Fred passa a beijar meu pé! Márcio passou a imitá-lo e foi para meu outro pé! Sentia cócegas e calafrios. Os dois estavam melecando os meus pés! E, para meu delírio, Fred senta nos meus dedos... Estava com 3 dedos do pé enfiado no cu dele. E Márcio fez o mesmo! Imaginem a cena! Uma bunda carnuda para cada pé! Passei a me masturbar loucamente vendo aquela cena digna de filme erótico!

Era incrível ver aqueles rabos tentando devorar meu pé! Sentia meus dedos esquentarem dentro daqueles buracos de carne!

Fred levantou-se e pedindo:

_ Vamos para a cama grande?



Fomos. Deitei-me de um lado e Márcio do outro. Fred começou a dirigir a cena pedindo para que Márcio se posicionasse verticalmente a mim! E passou as pernas dele por cima das minhas. Ficamos em posição de lésbicas botando as aranhas pra brigar! Nossas picas ficaram bem coladas e ele passou e mamá-las. Fazia força e tentava, em vão, enfiar as duas na boca ao mesmo tempo! Só conseguia as pontas, quando tentava mais alguma das picas saia. Ele tentou diversas vezes. E as tentativas eram muito prazerosas.

Fred puxou sua mochila tirando de lá mais preservativos e um tubo de KY! Rasgou uma camisinha e juntando meu pau ao do Márcio esticou a borracha a fim de cobrir os dois paus de uma só vez!  Mas era em vão! A camisinha sempre rasgava, mesmo sendo uma EX! Vendo que não conseguiria tal feito, Fred encapou uma de cada vez e passando bastante KY no seu cu e nas nossas picas foi tentar sentar nas duas. Ele sentia muita dor e não estava conseguindo. Sai da posição botando Fred de quatro e passei a enfiar meus dedos pra alargar aquele buraco!


Fiquei  um bom tempo ali no meu show "Eliana" fazendo meus dedos alargarem aquele buraco que não parava de piscar!

Passava minha língua melando e cuspindo naquele cu! Estava disposto a ajudar que Fred realizasse sua fantasia comendo duas picas de uma só vez! Márcio não agüentava mais e foi encapando o pau de Fred e se posicionando como um frango assado em sua frente. Fred espantou-se com aquilo e não conteve o comentário:

_ Estais me saindo uma verdadeira putinha heim!

Márcio riu sem graça dizendo:

_ Mete em mim antes que eu me arrependa!

E Fred assim o fez!  Meteu gostoso em Márcio! Não quis ficar de fora e enfiei no Fred! Que dava um ritmo frenético naquele trenzinho.



Passado um tempo, Fred botou o preservativo em Márcio e sentou em sua rola! Era a vez de testar se era guerreiro! Fui forçando meu dedo melado de KY junto da pica de Márcio e fui abrindo espaço! Em seguida coloquei meu pau, que graças ao formato cone, Fo entrando fácil...




Fred passou na gritar de dor e prazer. Fazendo com que eu calasse sua boca com uma tapa! Afinal era de manhã e o silêncio reinava na pousada! Ficamos metendo em Fred que lagrimava de dor, mas não pedia arrego! Márcio balbuciava coisas sem sentido, dizendo que éramos loucos!


 Abandonei o trem dando a leve puxada no meu saco para retardar meu gozo! Fred virou-se de frente pra mim sem sair da pica de Márcio! Não resisti e cai de boca no pau dele! Fazendo com que ele gemesse mais alto. Márcio também abandonou o buraco e foi mamar junto comigo. Devia estar perto de gozar também e não queria que aquilo terminasse cedo. Fred pediu que voltássemos para a posição “lésbica”. Veio por cima e foi sentando no nosso pau coladinho.



Dessa vez entrou com mais facilidade! Nem acreditava naquela visão! Meu companheiro de farras cavalgando em duas picas! Sendo que uma era a minha pica! Fred gemia alto, rebolava e quando uma rola escapava, ele rapidamente enfiava novamente sem perder o ritmo!



 Ficamos nessa loucura até Fred anunciar o gozo! Gozou litros sentado na nossa rola:

_ Caralho! Filhos da Puta! Égua dos roludos escrotos!

Márcio ainda com sede de cu puxou Fred que ainda estava em êxtase para a beirada da cama e meteu nele de frango assado! Ficou metendo por um tempo até Fred não agüentar mais!


_ Chega! Não agüento! Tira! Gozem na minha cara!

Márcio tirou a camisinha e junto a mim passou a se masturbam em cima de Márcio que voltou a nos chupar querendo leitinho.



Márcio foi o primeiro, gozando na cara dele toda!

_ AAAAAAAAAAAAi Caraaaaaaaaaaalho!! Que tesão! Filho da puta!



Fiquei vendo a cena e aumentei o ritmo da minha punheta! Empurrei Fred para que ele ficasse de bruços e gozar em cima da sua bunda! Fred, qua sabia dos meus fracos, passou a abrir suas nádagas e me mostrar todo o seu cu esfolado! Não resisti e gozei em cima dele! Espirrando jatos por toda aquela bunda dura!


Estávamos em total frenesi!   Nos levantamos ficando de joelhos na cama e passamos a nos beijar ao mesmo tempo!



Ficamos trocando nossas linguas por um bom momento até cairmos os três na cama esgotados! E dormimos.

Em Belém Márcio voltou a morar com a filha e com a esposa, vivem felizes até hoje! Fred continua super amigo da família toda e mantém um relacionamento secreto com Márcio... Duradouro! Os dois são eternamente gratos a mim. Afinal fui eu quem deu o ponta pé inicial para a história deles! Fred aceita a esposa de Márcio. Márcio não aceita que Fred fique com outros homens, apenas com mulheres! Mas Fred, lógico, não fica! E eu funciono como Valete! Sou liberado! Transo com os dois sempre que a vontade pinta! Transo também a sós com o Márcio sem que Fred saiba, pois temos um puta tesão um pelo outro! Mas não transo sozinho com o Fred...



... Não tem graça! Afinal... Ele é meu amigo! Hehe...

24 comentários:

  1. karalho Gabi, q tesao de conto, gozei mto

    ResponderExcluir
  2. Primeiro a comentar

    Gaby seu filho da puta ainda vai me matar do coração seu diabo gostoso de uma figa. To com o pau duraço e o cu piscando aqui em fortaleza! Vem me comer espocador!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. porra q conto foda to com meu pau todo melado aki!!!!

    ResponderExcluir
  4. Logo após me joguei sobre Márcio, que jogou-se cansado sobre Fred, que conseqüentemente jogou-se no muro... E o susto!!!!!
    Saimos correndo de lá com as bermudas ainda arriadas e as camisinhas ainda penduradas nos nossos paus tentando nos recompor.
    Ri alto parte 4 só de imaginar essa cena! kkk

    Kara você é foda! que delícia de conto!

    ResponderExcluir
  5. Migo....qq eh isto?????
    To com o pau babando aqui seu safado!!!
    Bjo!! E ve se nao demora tanto assim a postar neh? Rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  6. Gabi você é o kra!!!
    O pior é que tú já sabe disso né seu convencido! rsrsrsrsrsr!

    Que sorte essa do Fred em. O cara gostava do amigo, sentia tesão por você e teve os dois no mesmo dia....por que inveja boa dele!

    conto perfeito como sempre
    um bjo no seu PAU GABI!

    ResponderExcluir
  7. Do caralho esse conto, to todo babado!

    ResponderExcluir
  8. VC É UMA PUTAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA


    EU GOSTO!!

    HAHHAUHUHASHAA

    ResponderExcluir
  9. Do caralho mesmo!!!!

    Mas qual é a sensação de gozar em cima de um pau cone? afinal foi com essa promessa que terminou a primeira parte desse conto! Ou vai nos dizer que o Marcio não te comeu?

    ResponderExcluir
  10. N fiz promessa nenhuma! Apenas disse o que eu desejava fazer! Mas, nao rolou! E... Sou doido eu sei... Mas depois que vi ele dando o cu na minha frente perdi o tesão em dar pra ele!

    ResponderExcluir
  11. lembrei porque eu sou seu fã, Gabriel. puta que pariu. meu pau tá mais duro que pedra. parabéns. bela transa. parabéns memso. ;x

    ResponderExcluir
  12. Reli, e só posso dizer: ótimo, excitante e instigante, coisas que só o GABRIEL sabe fazer, rsrsrsrs.

    ResponderExcluir
  13. Acho que o Marcio não era tão hetero assim.... Na segunda transa uma surumba na rua!!!! sedeu fácil fácil!!! O Fred é que não tinha talento pra converce-lo! Spok vc é show!

    ResponderExcluir
  14. Bem, tenho Uma teoria cada vez mais comprovada que dependendo do grau de álcool no corpo, nenhum hétero é tão hétero assim!! Logico q depende da sua lábia e poder de persuasão! Mas, em defesa do Fred, ele nunca tinha tentado antes! Pois julgava Marcio inatingível! Ja comigo o lance e diferente! Qt mais difícil mas eu quero!

    ResponderExcluir
  15. Acho que vou me mudar pra Belém, representar o hétero difícil! Quem sabe não acabo esbarrando com o Spok!!!! Realizaria meu sonho, cavalgar em cima do Pau cone!!!
    Gabi delicia!

    ResponderExcluir
  16. So uma pergunta! Sempre que eu leio seus contos fico com uma grande duvida, como e que vc faz o lance do saco??? pra nao gozar, tipo ensina aii né Gabi!!! eu queria muito aprender essa técnica pois quando estou espocando... da mais vontade ainda de gozar quando eu toco no saco!!! explica direitinho com detalhes... =D

    J.M

    ResponderExcluir
  17. JÁ ESPLIQUEI O LANCE DO SACO EM UM CONTO! NÃO É FAZER CARINHO NO SACO... ASSIM QUALQUER UM GOZA HEHE... É DAR UMA APERTADA E UMA LEVE PUXADA. A DORZINHA QUEBRA PARCIELMENTE A EXCITAÇÃO! AGORA... SE VC CURTIR DOR... AÍ FUDEU! HEHEHE

    ResponderExcluir
  18. Escolinha do GABRIEL!!! Massa D+! Tbm vou experimentar isso, pra retardar o goso!

    ResponderExcluir
  19. putz, como sempre vc e seus contos que me deixam mega excitado! Ja tinha tesao no paulinho, agora vou sonhar com a pica dos tres no meu cu...

    ResponderExcluir
  20. Velho, pq eu te imagino desse jeito? http://a5.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-snc6/185361_146925975393263_100002275850061_279250_5363512_n.jpg hahaha

    ResponderExcluir